Dengue: Mais 4 casos são confirmados em Botucatu; Saúde faz bloqueios contra o mosquito

Na tarde desta sexta-feira, 08, a reportagem do Acontece Botucatu acompanhou uma equipe de agentes da Vigilância Ambiental em Saúde para bloqueios contra o aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue. Mais 4 casos foram confirmados em Botucatu, sendo 3 autóctones e um importado.

Foram dois na região que compreende os bairros Jardim Bom Pastor e Vila São Lúcio e mais dois na região da Vila Antártica. Há ainda mais casos suspeitos que estão sendo analisados. O bloqueio é realizado quando não há infestação local, apenas casos isolados em um determinado ponto. As equipes estão trabalhando nas zonas norte e leste de Botucatu.

Este ano Botucatu registra até aqui 62 casos confirmados de dengue, sendo 22 importados e 40 autóctones, ou seja, com transmissão dentro do município. Embora esse número seja relevante, a situação é bem melhor se comparada ao ano passado. Segundo números levantados pelo Acontece Botucatu, no mesmo dia de 2015, a cidade já vivia uma epidemia com 470 casos da doença.

Agentes ainda encontram dificuldades para visitar imóveis

Os agentes batem de casa em casa em um raio de até 200 metros de onde foi registrado um caso de dengue. Debaixo de muito sol, como nesta sexta, eles conversam com moradores, explicam a situação e observam se os imóveis possuem possíveis criadouros.

Na maior parte das visitas, os agentes são bem recebidos, em outras, no entanto, a situação é diferente. “Tem pessoas que nãos nos recebem, outras recebem, mas nos tratam mal. Mas na maioria dos casos as pessoas são receptivas”, disse uma das agentes da VAS.

Conscientizar a população quanto aos cuidados com possíveis criadouros é um desafio. Convencer os moradores mais resistentes é um problema ainda maior para ser resolvido. “Usamos do diálogo com os moradores. Se não for possível, aí temos que fazer valer um dispositivo jurídico, um alvará expedido pela justiça que nos garante o direito de adentrar o imóvel. A situação é péssima quando chegamos nesse extremo. Estamos combatendo um mosquito, gostaríamos da conscientização de todos”, explica Claudio Lucas Miranda, Secretário Municipal de Saúde.