CRIE do HC divulga mudanças importantes no Calendário Vacinal 2017

Vacina de HPV para meninos entra na programação

O Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) divulgou nesta semana as mudanças no Calendário de Vacinas de 2017, enviadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

O SUS anunciou, entre outras mudanças, que meninos de 12 a 13 anos já podem receber a vacina contra o vírus HPV pelo SUS em postos de vacinação de todo o Brasil. A inclusão desse grupo havia sido anunciada em outubro de 2016, mas só entrou em vigor agora, em janeiro de 2017.

Segundo a responsável técnica do CRIE do HCFMB, Ivana Gonçalves, estudos feitos em outros países mostram que a inclusão dos meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres. “A vacinação possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino. Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao vírus”, explica.

Entenda a vacina do HPV

O HPV é um vírus que pode causar câncer do colo do útero e verrugas genitais. Ele é altamente contagioso, e a sua transmissão acontece principalmente pelo contato sexual.

A vacina distribuída no SUS é quadrivalente, ou seja, protege contra quatro tipos de HPV: 6, 11, 16 e 8. Dois deles (6 e 11), estão relacionados com o aparecimento de 90% das verrugas genitais. Os outros dois (16 e 18) estão relacionados com 70% dos casos de câncer do colo do útero.

Além da vacina, a prevenção contra esse tipo de câncer também continua envolvendo o exame Papanicolau, que identifica possíveis lesões precursoras do câncer que, tratadas precocemente, evitam o desenvolvimento da doença.

Saiba o que muda no calendário de vacinação:

HPV: como era antes?

-2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 13 anos

-3 doses com intervalo de dois e seis meses para mulheres com HIV entre 9 e 26 anos

HPV: como é agora?

-2 doses com intervalo de 6 meses para meninas de 9 a 14 anos

-3 doses com intervalo de dois e seis meses para mulheres com HIV entre 9 e 26 anos

-2 doses com intervalo de 6 meses para meninos de 12 a 13 anos

-3 doses com intervalo de dois e seis meses para homens com HIV entre 9 e 26 anos

Meningite C: como era antes?

-3 doses para meninos e meninas aos 3, 5 e 12 meses de idade

Meningite C: como é agora?

-3 doses para meninos e meninas aos 3, 5 e 12 meses de idade

-Reforço para meninos e meninas de 12 a 13 anos

Hepatite A: como era antes?

-Uma dose apenas para as crianças com idade entre 15 a 23 meses

 Hepatite A: como é agora?

-1 dose para as crianças de 2 a 4 anos que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente

dtPa (Tríplice Bacteriana): como era antes?

– gestantes da 27a até a 36a semana de idade gestacional preferencialmente e puérperas até 45 dias após o parto

dtPa (Tríplice Bacteriana): como é agora?

– gestantes a partir da 20a semana de idade gestacional até 45 dias após o parto.

 

Assessoria de Imprensa do HC