Comitiva de Botucatu visita Hospital do Câncer de Barretos

Uma comitiva de Botucatu liderada pelo escritor Francisco Marins esteve em visita ao Hospital do Câncer em Barretos, um dos maiores e mais avançados hospital oncológico do planeta com atendimento 100% via Sistema Único de Saúde (SUS), que é mantido, prioritariamente, por doações de colaboradores.

A comitiva que faz parte de um projeto para a construção do Hospital do Câncer de Botucatu, ficou surpreendida com a magnitude do complexo de Barretos e dos números daquele hospital. São 3 mil atendimentos por dia; 1.372 cidades atendidas em 27 estados do País; 250 médicos que trabalham com exclusividade em tempo integral; além de 2.500 colaboradores. O complexo hospitalar opera em uma área construída de mais de 70 mil metros quadrados, tendo como administrador, Henrique Duarte Prata.

A particularidade é que diversos pavilhões de atendimento levam o nome de artistas como Chitãozinho e Xororó, Sérgio Reis, Xuxa Meneghel, Leandro e Leonardo, Gugu Liberato, João Paulo e Daniel, Zezé Di Camargo e Luciano, Sandy e Júnior, Rionegro e Solimões, Cezar e Paulinho, Ivete Sangalo, Alexandre Pires, entre outros que ajudam a manter o hospital com doações da arrecadação de shows.

Essa comitiva faz parte da Associação Oncológica Santo Agostinho (ASA), que visa a construção do Hospital do Câncer de Botucatu e conta com CNPJ, podendo receber doações. A Associação já contou com a presença de Humberto Prata, que fez uma explanação geral do funcionamento do Hospital de Barretos, mostrando seu crescimento para se tornar referência mundial em tratamento de câncer.

Vários médicos da Unesp e profissionais liberais estão engajados nesse projeto assim como o prefeito João Cury Neto, Câmara de Vereadores e o Arcebispo Emérito de Botucatu, Dom Antônio Maria Mucciolo. O escritor Francisco Marins, em nome da família, fez a doação de um terreno de 22 mil metros quadrados, para que o hospital seja construído. Essa área fica em um local privilegiado e muito valorizado na Rua Nicola Zaponi, Bairro Vale do Sol, ? s margens da Rodovia Marechal Rondon.

“Lançamos a semente para que esse projeto seja viabilizado e atenda a demanda da nossa região. Esse amplo terreno doado pela família Marins foi o decisivo passo para que esse hospital, que será gerido pela Unesp, seja construído com ajuda de recursos nos setores públicos e privados”, salientou o médico Roberto Sogayar, um dos diretores da Associação, lembrando que foram criadas comissões para cuidar de determinadas setores como área médica, jurídica, construção civil e financeira.

O escritor Francisco Marins, um maiores entusiastas para a construção dessa obra, ressalta que construir um hospital dessa magnitude exigirá um esforço conjunto de diferentes setores da sociedade. Entende que Botucatu, pela sua tradição e alta qualificação médica e a presença da Unesp, tem condições excepcionais para realizar o empreendimento. Mas, precisará de apoio municipal, comunidade e setor empresarial.

Para colaborar com o Hospital do Câncer de Botucatu, o interessado deve procurar qualquer agência bancária e Casas Lotéricas e depositar em duas contas: Banco Santander – agência 0039, conta 13-007123-3; ou Banco Itaú agência 0223, conta 66.244-6. Maiores informações poderão ser obtidas na sede da Associação Oncológica Santo Agostinho, na Rua Augusto Ceriliane, nº 373 – Vale do Sol; através dos telefones (14) 3814-0837 e 3813-5198 ou pelo e-mail: asagostinho@lpnet.com.br

{n}Fotos: David Devidé

{bimg:25319:alt=interna1:bimg}