Carnaval terá campanha para uso de preservativo

“Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”. Esse é o slogan do Ministério da Saúde no carnaval deste ano para alertar os foliões sobre a importância da prevenção em torno das doenças sexualmente transmissíveis. Em Botucatu a mobilização é coordenada pela equipe programa municipal de DST/aids, da Secretaria Municipal de Saúde, que estima distribuir neste período mais de 20 mil preservativos (masculino e feminino).

As agentes da Secretaria de Saúde estarão neste sábado (1º de março) em César Neto e Rio Bonito. No domingo (2) a mesma equipe fará campanha na Rua Amando de Barros, a partir das 20 horas, durante os desfiles dos blocos e escola de samba. Já na segunda-feira (3) as atividades se concentrarão no bairro da Mina. Além dos preservativos, o público receberá folders com orientações sobre o tema e brindes.

“O carnaval é um período que as pessoas, pelo clima de festa, acabam exagerando na bebida e até o uso de drogas. Isso cria um relaxamento quanto ? prevenção, mas é aí que mora o perigo. Contra a aids, sífilis e outras doenças sexualmente transmissíveis não podemos nunca baixar a guarda e é isso que queremos fortalecer com esta campanha”, diz Vivian Sauer Torres da Silva, coordenadora do programa municipal de DST/aids.

{n}Parceria com CTA e SAE{/n}

Em Botucatu, as unidades de saúde oferecem testagem rápida e diagnóstico de DST/aids ao longo de todo o ano. Os casos positivos de HIV são encaminhados ao Serviço de Assistência Especializada de Infectologia (SAE) Dr. Domingos Alves Meira (antigo Hospital Dia).

A Secretaria Municipal de Saúde também trabalha em parceria com o Centro de Aconselhamento e Testagem (CTA) instalado no Centro de Saúde Escola (CSE) da Unesp, na Vila dos Lavradores. Nele são realizadas orientações para prevenção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis além da distribuição de preservativos.

A Secretaria de Saúde fornece medicamento para tratar as DST’s e algumas infecções do portador de HIV. Além disso, a equipe do programa DST/aids trabalha em parceria com diversos setores através de palestras, oficinas de sexo seguro, atendimentos individuais, e apoio a liderança LGBT.