Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada

A 14ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza) já imunizou, em Botucatu, mais de 12,7 mil pessoas. O número foi alcançado durante as últimas três semanas em que as unidades de saúde atuaram na vacinação do público alvo: mulheres grávidas, idosos com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde e crianças de até 2 anos de idade.

Entretanto, a campanha, que deveria terminar na sexta-feira (25), será prorrogada ao longo do mês de junho. O objetivo é alcançar a meta de 80% de vacinação do público alvo que, no Município, é estimado em 23 mil pessoas.

Foram imunizadas, até a última quarta-feira (23), 1.220 crianças, 2.246 profissionais da área da saúde, 554 gestantes e 8.876 idosos, o que corresponde a uma porcentagem de 55,52% do total dessa população em Botucatu.

Para receber a dose da vacina contra a Influenza, os interessados devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua casa, munidos de carteira de vacinação, de segunda ? sexta-feira, das 8 ? s 17 horas.

{n}Proteção ? saúde{/n}

Além de prevenir a gripe e suas complicações, a campanha, que acontece anualmente, apresenta um impacto indireto na diminuição das internações hospitalares, da mortalidade evitável e dos gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias.

“A vacinação contra o vírus Influenza em gestantes é uma estratégia eficaz de proteção para a mãe e o bebê. É importante salientar que a vacina não dá gripe e nem provoca eventos adversos graves. Para os idosos, o principal benefício é a prevenção das complicações como pneumonia e internação hospitalar”, argumenta Camila Baptista.

Vale ressaltar que a vacina não é recomendável para quem tem alergia ? proteína do ovo (usada na sua fabricação) ou para as pessoas que tiveram reações adversas a doses anteriores. Também é importante lembrar que ela não protege contra a influenza aviária.

Em casos de doenças agudas e febris, ou de pacientes com doenças neurológicas, aconselha-se a busca de avaliação médica. A Secretaria de Saúde lembra ainda que para fazer doação de sangue deve-se aguardar 48 horas após a dose.

Outras vacinas também estão sendo oferecidas nesta campanha. São elas: contra difteria e tétano, para os idosos ainda não vacinados ou com esquema vacinal incompleto; contra a pneumonia, para os grupos de risco elevado; e atualização de vacinas atrasadas em crianças menores de 2 anos.