Botucatu inaugura Central de Esterilização da Saúde

O espaço possui três salas de processamento de materiais, além de outras dependências, contando com enfermeiro, dois auxiliares de enfermagem e auxiliar de consultório odontológico que atuam no processo de trabalho

 

A Prefeitura de Botucatu inaugurou nesta quarta-feira (27) a Central de Esterilização de Materiais da Secretaria Municipal da Saúde, instalada no Espaço Saúde – Professora Cecília Magaldi. O evento contou com a presença do prefeito João Cury Neto; secretário municipal da Saúde, Claudio Lucas Miranda; presidente da Câmara, André Rogério Barbosa [Curumim]; vereador Ednei Lázaro da Costa Carreira; além de funcionários da Secretaria Municipal da Saúde.

A Central de Esterilização é uma unidade de apoio técnico que assegura o controle, preparo e esterilização de artigos odontológicos, médico e hospitalares de todas as unidades de saúde municipal, além do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192). Os materiais das unidades básicas de saúde são transportados em um veículo específico, com espaços distintos aos materiais sujos e os já esterilizados. 

Os materiais que chegam ao local vão direto para limpeza e desinfecção na sala de expurgo. Na sequência eles são embalados, selados, já com a identificação de cada unidade de saúde. Por fim, são colocados em autoclaves para esterilização a quase 127 °C, conforme determina a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O espaço possui três salas de processamento de materiais, além de outras dependências. Conta com enfermeiro, dois auxiliares de enfermagem e auxiliar de consultório odontológico que atuam no processo de trabalho. O investimento para compra de equipamentos e adequação do local foi de R$ 210 mil. “Botucatu é a única cidade da região que possui uma Central de Esterilização para atender toda Rede Básica. Estimamos que mais de três mil itens passem por aqui”, informa a enfermeira Angela Lucia Arroios Morato da Silva, coordenadora do espaço.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Claudio Lucas Miranda, a Central de Esterilização padroniza um serviço que antes era realizado em cada posto de saúde. “Hoje já temos um espaço, equipamentos e profissionais adequados. Isso representa menos risco de contaminação e infecção em algum procedimento. Importante dizer ainda que esses materiais voltam para suas unidades de saúde de origem dentro do prazo de 24 horas, já prontos para uso. Então o processo é bastante ágil”, afirma.

O prefeito João Cury relacionou a inauguração da Central de Esterilização com a reestruturação e o bom momento vivido pela Saúde de Botucatu na atualidade. “Antes de 2009, o Município chegou a investir menos de 15% do seu orçamento em Saúde, ou seja, menos do que o mínimo exigido por lei. Hoje já estamos na casa dos 25%, o que representa quase R$ 20 milhões a mais do que se aplicava no passado. Fizemos isso sacrificando outras áreas, mas sabendo que com Saúde não se brinca. E a Central de Esterilização é exemplo desse trabalho permanente de investimentos, pois ela é uma ‘atividade meio’, que otimiza custos operacionais, sem perder a qualidade do serviço”, argumenta.