Botucatu diminui índice de mortalidade infantil

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Botucatu atingiu, em 2014, o menor Índice de Mortalidade Infantil (IMI) de sua história. O Município registrou nove óbitos de um total de 1.875 nascidos vivos, o que gera um índice de 4,8 óbitos por mil nascidos vivos.

Em comparação com 2013, quando esta taxa foi de 10,2, a redução é de 52,9%. Para se ter ideia, a Organização Mundial da Saúde preconiza que o Índice de Mortalidade Infantil seja igual ou inferior a 10, o que coloca a Cidade no mesmo patamar dos países mais desenvolvidos do mundo.

Com este resultado, Botucatu também foi a cidade paulista que apresentou o menor Índice de Mortalidade Infantil no ano passado dentre as que têm população acima de 100 mil habitantes. O índice de Botucatu foi 57,9% menor do que a média estadual (11,4 óbitos a cada mil nascidos vivos).

No período 2010/2014, também no subgrupo “cidades com mais de 100 mil habitantes”, o índice de Botucatu foi de 8,7 óbitos para cada mil nascidos vivos, atrás apenas de São Caetano do Sul e São José do Rio Preto, que alcançaram as duas primeiras posições, respectivamente, com índices de 6,8 e 8,0. A marca é uma vitória já que Botucatu aplica cerca de R$ 450 por habitante e São Caetano do Sul, com uma arrecadação quase quatro vezes maior que a de Botucatu, investe em Saúde cerca de R$ 1.500 por habitante.

A taxa de mortalidade infantil é o número de óbitos de crianças de até um ano de idade por mil nascidas vivas. Esse é um dos indicadores mais utilizados para aferir as condições de saúde e qualidade de vida da população, em especial das crianças menores de um ano. 

Em São Paulo, para o cálculo desse indicador, é realizada uma pesquisa pela Fundação Seade junto aos Cartórios de Registro Civil de todo o Estado, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, que por sua vez repassa as informações produzidas pelas Secretarias Municipais de Saúde.