Alunos iniciam treinamento de internato no novo PS Adulto

Para melhor capacitação dos futuros médicos a serem formados pela Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), alunos do sexto ano da instituição iniciaram nessa segunda-feira (16), treinamento em assistência no novo Pronto Socorro Adulto “Dr. Virgínio José Lunardi”, em Botucatu. Os universitários serão divididos em grupos que passarão por treinamentos nos serviços oferecidos pela unidade. Composto por três estudantes, cada grupo ficará 10 dias no local.

Na primeira manhã de atividade, os grupos participantes receberam instruções do cronograma e as atividades a serem desenvolvidas. Todos os graduandos estarão acompanhados de tutores durante o treinamento. “O estágio em Pronto Socorro faz parte do currículo na formação do futuro médico. O novo PS de Botucatu oferece uma estrutura apta ao treinamento dos alunos em casos considerados de média complexidade”, ressalta a professora Marina Katashi Okoshi, do Departamento de Clínica Médica da FMB e coordenadora da implantação da unidade.

Para a estudante em medicina, Ana Gabriela Neves da Fonseca, o novo palco de aprendizado favorecerá aos alunos conhecerem a rotina de unidades destinadas a um atendimento mais específico ? população. “Em muitas cidades, o único suporte em saúde são os Prontos Socorros. Para quem está no final do curso, essa experiência é importante para saber como essas unidades funcionam”, disse.

O Pronto Socorro Adulto “Dr. Virgínio José Lunardi”- administrado pela Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp junto com a Prefeitura de Botucatu – iniciou suas atividades em 19 de abril e está preparado para realizar, em média, 300 atendimentos por dia e beneficiar cerca de 120 mil pessoas por ano. É oferecido atendimento 24 horas em casos de menor gravidade nas especialidades de clínica médica geral e ortopedia. A unidade é de nível secundário, para casos de urgência e emergência.

Em sua estrutura, a unidade possui seis consultórios, salas para inalação, ortopedia, curativos, além de doze leitos para observação e dois espaços de isolamento. A equipe é composta por quatro médicos para cada 12 horas, além de cinco enfermeiros e 24 auxiliares de enfermagem.

Fonte: Flávio Fogueral/ Jornal da FMB