Agentes de saúde recebem mais proteção contra abelhas

Os agentes de saúde pública da Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) receberam nesta semana novas vestimentas para realização das atividades de retirada de enxames de abelhas e vespas em Botucatu.

Os novos macacões de apicultor são confeccionados em tecido albene, um dos melhores para a realização destas atividades. Por serem muito lisos não permitem a aderência da abelha e assim evitam que ela ferroe o agente. A nova roupa também é resistente a fagulha e sua trama permite que o ar quente, dentro da vestimenta, se dissipe com mais facilidade.

O supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal, Valdinei Moraes Campanucci da Silva, explica que as aquisições destes equipamentos visam a proteção dos agentes. “Nosso objetivo é proporcionar maior segurança e conforto durante a realização das atividades de captura de enxames de abelhas africanizadas, pois muitas vezes elas são realizadas em locais fechados com pouca ventilação, como por exemplo, nos forro das casas, vãos de estruturas, porões, entre outros lugares”, comenta.

Em 2013, até o momento, a VAS já recebeu 629 solicitações para a retirada de enxames de abelhas e vespas, ou seja, média de quatro pedidos por dia. A atividade de captura, realizada preferencialmente no período noturno, conta com a parceira do Departamento de Produção Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu.

A equipe da VAS recomenda ? população que, em qualquer situação, não tente eliminar o enxame com fogo, gasolina ou veneno, uma vez que este procedimento, além de tornar os insetos mais agressivos, pode causar outros tipos de acidentes.

Nestes casos, orienta-se a população a entrar em contato com a Vigilância Ambiental em Saúde por meio do telefone 150 ou (14) 3813-5055, em horário comercial. À noite ou finais de semana, a população deve entrar em contato com a Guarda Civil Municipal pelo telefone 199, que acionará o plantão da VAS que avaliará a situação.