8 de agosto é o Dia Mundial do Combate ao Colesterol

 

colesterolNo dia 8 de agosto, é comemorado o Dia Mundial do Combate ao Colesterol. Com o objetivo de informar a população sobre as doenças decorrentes da elevada taxa de colesterol sanguíneo, a data conscientiza sobre a importância do controle da doença e como é feito o tratamento. Apesar de ser um lipídio essencial para o bom funcionamento do organismo, se consumido em excesso, torna-se perigoso.

O colesterol pode ser considerado um tipo gordura produzido em nosso organismo. Presente em alimentos de origem animal (como carne, leite integral e ovos, por exemplo), desempenha funções essenciais, como produção de hormônio e vitamina D. No entanto, seu excesso no sangue é prejudicial ao organismo, favorecendo doenças cardiovasculares, como ataques cardíacos e infartos.

A endocrinologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) Prof.ª Drª Adriana explica sobre os tipos de colesterol: “Em nosso sangue circulam três tipos de colesterol: o LDL, em forma de lipoproteínas, conhecido como o colesterol ruim; o HDL, conhecido como colesterol bom, e o VLDL, que contém triglicérides. Todos esses componentes são formados no fígado”, diz.

“A ingestão elevada de gordura saturada aumenta os níveis sanguíneos de LDL, e reduz os níveis de HDL. Os riscos aumentam significativamente em pessoas com níveis de colesterol LDL acima da normalidade. Por sua vez, o colesterol HDL, a relação é inversa: quanto mais elevado seu valor, menor o risco. Níveis elevados de HDL caracterizam um fator de proteção”, afirma Drª. Adriana.

No Brasil, 40% da população têm colesterol alto. O HCFMB atende em média cerca de 500 pacientes com pelo menos uma alteração associada ao colesterol alto. O hospital conta com ambulatórios responsáveis no tratamento de doenças coronarianas, obesidade, hipertensão, tabagismo e diabetes, doenças conhecidas como fatores de risco importantes no desenvolvimento das doenças que obstruem as artérias coronárias.

Além de dieta equilibrada, as atividades físicas regulares também ajudam a controlar os níveis do colesterol. “Prática esportiva como natação, corrida, futebol, bicicleta e tênis elevam o colesterol bom”, afirma Drª Luciana. “Uma alimentação adequada, com baixo teor de gorduras saturadas e perda de peso no caso dos portadores de sobrepeso ou obesidade reduzem os riscos e fazem parte do tratamento de doenças relacionadas”, explica.

“O Dia Nacional de Combate ao Colesterol é uma importante iniciativa para conhecermos melhor os riscos do colesterol alto, bem como sua prevenção. É um dia de conscientização e conhecimento para ações de prevenção futuras”, finaliza Drª Luciana.

Vivian Abilio – Assessoria de Imprensa do HCFMB via 4toques Comunicação