Transplante com células-tronco do paciente passa a ser feito em Botucatu

gaiollaO Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu (SP) passou a realizar transplantes autólogos, uma técnica em que são utilizadas as próprias células-tronco do paciente. Dois procedimentos já foram realizados desde julho deste ano.

Nesse tipo de transplante o paciente doa medula para ele mesmo, não precisa procurar doador compatível. Esse tratamento é uma complementação do tratamento convencional para impedir que o câncer volte pouco tempo depois da quimioterapia. Segundo o coordenador da oncologia Rafael Gaiolla, o procedimento é seguro.

“Os riscos são associados à imunossupressão, à anemia, à queda no número de plaquetas, mas é considerado seguro. Uma taxa de óbito que a gente considera de complicações graves pequena, quando comparada a um tratamento convencional de quimioterapia”, afirma.

mulherA costureira Maximina da Silva Monteiro foi a primeira paciente a fazer o procedimento no hospital. No início deste ano, ela quebrou uma perna e depois de alguns exames, veio o diagnóstico de mieloma múltiplo, um tipo de câncer que afeta a medula e causa destruição dos ossos. “Na hora eu fiquei chocada, fiquei nervosa, mas depois eu descobri que tinha tratamento e fiquei mais calma.”

A gerente de enfermagem Karen Batista explica que toda equipe precisou passar por um treinamento específico e que o hospital teve que se adequar pra que o procedimento fosse feito.

“O transplante foi realizado por nossas enfermeiras da Clínica Médica. Três bolsas infundidas na paciente, cada enfermeira instalou uma bolsa e todos nós ficamos muito apreensivos e confiantes no resultado para que a paciente fosse o melhor possível atendida no nosso hospital. Foi uma emoção ver que ela está bem, que o transplante foi um sucesso, que isso aumenta e muito a sobrevida do nosso paciente.”

Fonte G1sangue