TOR prende quadrilha após roubo a empresa em Itaí

Durante fiscalização no km 208 da SP-280, Rodovia Castello Branco, os policiais militares rodoviários do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) tentaram abordar um veículo que ignorou a ordem policial e empreendeu fuga no sentido capital. O veículo foi acompanhado por seis quilômetros e nesse trajeto a equipe TOR observou que os ocupantes jogaram vários objetos de dentro para fora do veiculo no acostamento da direita. 

Quando foi possível a abordagem, já pelo km 202, no sentido sentido leste da mesma rodovia, ao ver que não teria chance caso reagisse a prisão, um dos ocupantes se desfez de uma arma, um revólver cal. 38, que estava carregado. Após a imobilização dos quatro ocupantes do veículo, a equipe localizou um saco com boa quantidade de moedas e após diligenciar a pé os 6 quilômetros onde se deu o acompanhamento, os policiais militares localizaram mais dois sacos plásticos com moedas e cédulas, totalizando R$ 4.587,00, sete munições calibre .38, além de  27 munições calibre .380.

 Após contato com os batalhões de área da região, os militares do TOR receberam a informação de que havia ocorrido um roubo a uma empresa de batatas, no município de Itaí/SP, sendo que as características dos indivíduos condiziam com as dos abordados pela equipe, ainda informaram que se tratavam de marginais violentos, pois trancaram todos num cômodo e os amarraram e a todo momento os ameaçavam de morte, sendo que uma das vítimas chegou a sofrer uma pancada na cabeça com a arma de um dos ladrões. 

Os indivíduos então confessaram que praticaram o roubo no município de Itaí/SP, sendo que um deles assumiu a posse da arma, já outro marginal apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa aos policiais rodoviários, que desconfiaram e passaram a indagá-lo, até que esse homem acabou por confessar que era foragido da  justiça, possuindo passagens policiais por três homicídios, roubo, furto, associação criminosa, entre outras. 

Os quatro marginais foram presos em flagrante pela equipe TOR por roubo qualificado, sendo que ainda deram voz de prisão por uso de documento falso a F.R.M.B., que realmente era foragido da  Justiça, após consultas que foram confirmadas nos terminais policiais.

Todos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Itatinga e posteriormente ao Centro de detenção Provisória (CDP) de Cerqueira Cesar. Duas das vítimas que foram feitas reféns compareceram à delegacia, onde reconheceram os homens como sendo os marginais que praticaram o roubo. Os nomes dos acusados não foram divulgados.