Quarteto de jovens pretendia causar terrorismo em Itatinga

A Polícia Civil de Itatinga neutralizou uma onda de ataques de vandalismo que estava sendo praticada por um quarteto formado por três adolescentes (dois com 16 e um com 17 anos) e um rapaz de 18 anos chamado Igor, que pretendia ganhar respeito e notoriedade na criminalidade realizando ataques na Cidade.

A ação desses jovens teve início no sábado quando o grupo tentou causar um blecaute para deixar a Cidade na escuridão ao atacar a rede elétrica da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), usando ferros e correntes, mas não conseguiram consumar a ação criminosa, que poderia ter gerado um prejuízo acima de R$ 1 milhão.

No domingo os quatro agiram juntos, novamente, ateando fogo em um estabelecimento comercial no centro da Cidade. Na segunda-feira, furtaram dois veículos pertencentes ao patrimônio da Duratex (dois WG Gol e um Corsa) com a intenção de incendiar os carros. Ao serem detidos nesta quarta-feira, eles confessaram os crimes e revelaram que estavam arquitetando invadir e incendiar ônibus que circulam pela Cidade.

“Por incrível que pareça a intenção desses jovens era causar pânico na Cidade e ganhar respeito no submundo da criminalidade, cometendo uma série de atos de vandalismo para chamar a atenção. Felizmente, nossa equipe de policiais realizou um trabalho brilhante de investigação para chegar até os criminosos, que foram entregues ao juiz da Vara da Infância e Juventude”, disse o delegado Paulo Buchignani que trabalhou, conjuntamente, com os policiais Rui, Eliseu Gobo, Sérgio Gobo, Elisabete e José Antônio.