Prefeito de Lençóis quer fim de radares móveis

O prefeito Anderson Prado (Rede) anunciou o fim do radar móvel em Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru). A medida foi uma de suas promessas de campanha diante da desaprovação do sistema por boa parte da população. Até junho, quando vence o contrato para operação do equipamento, ele será instalado em locais “fixos”, com placas de aviso, para que nenhum motorista seja pego de surpresa.

“Eu não tenho dúvidas de que as pessoas que descumprem as normas de trânsito, inclusive as que circulam acima da velocidade permitida da via, devem ser punidas. Isso porque, ao descumprir, elas colocam em risco a própria vida e a de outras pessoas e isso é muito grave”, avalia Prado.

“Mas não podemos usar o radar móvel como uma pegadinha, como as pessoas diziam que acontecia. Entendo que o radar fixo, instalado em pontos de grande fluxo, é mais eficiente do ponto de vista do trânsito e justo com o motorista”.

O diretor de Planejamento, José Claudio Laurindo, que está responsável pelo setor de trânsito da cidade, anunciou que, até junho, o radar móvel será colocado em cinco pontos distintos – um em cada dia da semana.

“Além dessa mudança, nós também vamos colocar avisos antes do radar, começando em 200 metros, depois 100 e finalmente 50. Tudo para realmente informar o motorista que ele não pode ultrapassar o limite de velocidade”, explica.

Às segundas-feiras, o radar móvel ficará na avenida Prefeito Jácomo Nicolau Paccola, que liga os bairros Parque Rondon, Núcleo Habitacional Luiz Zillo e Maestro Júlio Ferrari. Às terças-feiras, o equipamento será instalado na avenida Lázaro Brígido Dutra, próximo ao recinto José de Oliveira Prado, onde ocorre a Facilpa.

Nas quartas-feiras, ele ficará na rua 28 de Abril, na região central. Nas quintas-feiras, o equipamento irá para a rua Guaianazes, que liga a região do Centro ao Jardim Monte Azul e Vila Cachoeirinha. Nas sextas-feiras, o radar ficará na avenida Jácomo Augusto Paccola, na região do Jardim Santa Terezinha.

MUDANÇA

O prefeito informou ainda que já solicitou ao setor de trânsito um estudo dos pontos de tráfego mais intensos para que seja feita a instalação gradativa de radares fixos nesses locais, assim como já ocorre em cidades maiores da região, como Bauru e Botucatu. “Além de ser mais eficiente e justo com o motorista, o radar fixo tem outra vantagem sobre o móvel: ele funciona sete dias por semana e 24 horas por dia”, declara.

Fonte: JCNET