Policial é assassinado em Conchas por assaltantes

Na madrugada desta sexta-fera (28) um assalto cometido em Conchas por uma quadrilha especializada em assaltos a caixas eletrônicos em cidades de pequeno porte que vem agindo há vários meses na região, culminou com o assassinato do policial militar Antônio Vieira Machado Neto, ou cabo Machado, de 44 anos de idade. Ele era casado, tinha cinco filhos, morava em Juquiratiba e trabalhava em Conchas.

Como já aconteceu em outras ocasiões, a quadrilha com cerca de 12 homens em carros furtados e portando armas de grosso calibre e com grande poder de destruição, invadiu a Cidade e se dividiu em três grupos distintos: um ficou em frente a base da Polícia Militar para evitar a saída dos policiais; o outro deslocou-se até o banco Santander e o terceiro ao Banco do Brasil, para explodir dois caixas eletrônicos. Simultaneamente ao assalto os outros componentes do bando atiraram contra a base da PM com tiro de fuzil e alvejaram o policial que morreu no local, mesmo estando com o colete ? prova de balas.

A ação foi muito rápida e após consumar o crime os marginais fugiram da Cidade atirando para o ar, deixando para trás um rastro de destruição e morte, A morte do policial causou grande comoção no comando do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM-I), de Botucatu que agrega 13 municípios da região, entre eles o de Conchas.

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Celso Olindo, esteve no local para fazer colher dados e iniciar o trabalho investigativo. “Infelizmente, além do assalto, tivemos a morte de um policial que estava no cumprimento do seu dever. Temos um trabalho específico, juntamente como o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC), de São Paulo que investiga esse tipo de crime que vem ocorrendo no Estado, para desbaratar essa quadrilha e alguns dos seus membros já foram presos”, destacou Olindo.

Entre as pessoas que já foram presas o delegado cita Carmelito Silva dos Santos Filho, de 29 anos de idade, apontado como membro dessa quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos em diferentes cidades do Estado de São Paulo. Ele foi reconhecido por intermédio de uma imagem de vídeo que gravou um assalto na própria Cidade de Conchas, no ano passado, quando se feriu na coxa direita com estilhaços de vidro, durante a explosão. Ele conseguiu fugir, mas acabou sendo preso pelo DEIC em Sumaré, São Paulo, e encaminhado ? Botucatu onde é suspeito de ter participado de outros crimes na região.

Também segundo o delegado, outros três componentes dessa quadrilha já estão identificados e procurados: Fabiano Deivides Costa, Claudinei Cavalheiro Rosa e Antônio Carlos Oliveira da Silva. As fotos dos acusados estão espalhadas por toda rede policial da região. “Pelas investigações que fizemos detectamos que essa quadrilha usa armas com grande poder de destruição e entram nas cidades em carros roubados. Após o crime eles fogem e, posteriormente, abandonam os carros para fugir em um caminhão lonado”, revela.

A Polícia Técnica Científica de Botucatu também esteve em Conchas coletando dados para elaborar o laudo que poderá ajudar a polícia a identificar os marginais. Outro dado que poderá auxiliar o trabalho investigativo é o sistema de segurança do banco que registrou imagens da ação dos marginais.