Polícia investigativa esclarece crime de tentativa de assassinato

A equipe do delegado assistente da delegacia seccional de polícia e que também responde pela cidade de Bofete, Lourenço Talamonte Neto, esclareceu a um caso de homicídio tentado, ocorrido no último dia 16 de janeiro na Rua Janina Varosila, s/n, Bairro Baronesa, em Bofete, tendo como vítima Josinaldo de Lima Santos, de 40 anos de idade.

Após o trabalho investigativo a polícia detectou que o criminoso era Thadeu Pedro da Cunha (foto), de 56 anos de idade, que acabou sendo preso quando pretendia viajar para Barueri. “Ele foi preso no momento em que pretendia viajar. Recebeu voz de prisão, confessou o crime alegando que atacou seu desafeto com um facão depois de uma discussão. Determinei seu recolhimento ? Cadeia Pública de Botucatu, estando agora ? disposição da Justiça. O que nos competia fazer nós fizemos. O crime está esclarecido e seu autor preso“, frisou Talamonte Neto.

{n}O Crime{/n}
Segundo uma testemunha de nome Aurélio, no dia dos fatos, Thadeu Cunha, armado com um facão na mão o procurou durante a madrugada por volta das 3 horas avisando que Josivaldo havia sido assassinado em sua residência. Porém, Aurélio não deu importância e voltou a dormir. Pouco mais de duas horas depois (5h30) o mesmo cidadão (Thadeu) voltou a procurá-lo, sem o facão e com uma mochila nas costas dando o mesmo recado. Ele, então, resolveu averiguar e ao chegar a residência de Josivaldo percebeu, pela janela, que ele estava caído na sala se esvaindo em sangue.

Aurélio acionou a ambulância municipal e juntamente com o motorista arrombou a porta da casa e Josivaldo foi conduzido ao Pronto Socorro da Unesp de Botucatu, onde foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em razão de perder muito sangue. Estava com ferimentos produzidos por golpes de facão na cabeça, face e antebraços direito e esquerdo. Posteriormente, passou por uma melhora e não corre risco de morte.

O trabalho investigativo levou a polícia ter a certeza de que a agressão foi praticada por Thadeu Cunha, que está se tratando de uma grave doença e agora está ? disposição da Justiça e poderá, futuramente, ser submetido a um julgamento popular.