Pescador que abate capivara é detido pela Polícia Ambiental

A Polícia militar Ambiental de Botucatu, através do sargento Oliveira e soldado Viotto, durante patrulhamento rural no município de Conchas, e em atendimento a denúncia anônima deslocou-se até o Rio do Peixe. Porém ao chegar no local, os policiais não localizaram nenhuma pessoa.

Permanecendo no local em campana, a Patrulha Ambiental ouviu barulho de um motor de popa chegando na margem e os policiais ocultos perceberam que dois pescadores começaram a desembarcar os materiais do barco.

A patrulha efetuou a abordagem sendo que um dos pescadores evadiu-se entrando em um matagal fechado, mas o segundo pescador não teve tempo de fugir. Com ele foi apreendido 40 quilos de carne de capivara, que estava limpa, esvicerada (sem as vísceras) e cortadas em partes.

Próximo ao barco havia um “fardo” de redes molhadas, composto por 10 redes de nylon, malhas de 80 mm e 2,5 gramas de maconha. Embora tenha afirmado ser pescador profissional, o detido não portava a carteirinha do Ibama. Questionado sobre a capivara defendeu-se alegando que não havia abatido o animal, mas sim recebido de um outro pescador para transportá-lo até o acampamento.

Esse cidadão que não teve o nome divulgado pels polícia, foi conduzido ao Distrito Policial (DP) de Conchas, juntamente com os materiais, onde foi elaborado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) com base no artigo 29 da Lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais) e artigo 29 da Lei 11343/06 (Lei de Porte e Uso de Entorpecentes), além de uma multa por crime ambiental no valor de R$ 21 mil.