Mulher dá à luz com o nome falso em Jaú

Uma tentativa ilegal de “adoção” virou caso atípico de polícia em Jaú (47 quilômetros de Bauru). Sem poder ter filhos, moradora da cidade procurou pela internet gestante que não tinha intenção de ficar com o bebê. A escolhida, que mora em Brasília, internou-se para o parto usando documento da futura “mãe”. Contudo, a farsa foi descoberta e a mulher de Jaú poderá responder a crime.

Os nomes das partes não foram informados. Segundo a polícia, a mulher de Brasília estava na cidade há quatro meses. Durante o período, ela fez pré-natal se passando pela moradora de Jaú.

Inicialmente, a gestante ficou em uma pousada, mas, depois, foi para a casa do casal que adotaria o bebê.

Neste domingo (30) de madrugada, ela entrou em trabalho de parto e, na Santa Casa, apresentou o título de eleitor da mulher de Jaú.Funcionários do hospital desconfiaram e acionaram a Polícia Militar, que descobriu a farsa. O casal confessou o crime à Polícia Civil, mas negou qualquer tipo de negociação financeira.

Segundo a polícia, a mulher de Jaú pode ser autuada com base no artigo 242 do Código Penal, que prevê pena de dois a seis anos de prisão para quem dá parto alheio como próprio.

(Fonte: JCNet)