Mega operação da PM desbarata quadrilha em Pratânia

Fotos: Luiz Fernando / divulgação

Os policiais militares sargento Malnique e Carlos tendo apoio da Força Tática de Lençois Paulista, com o sargento Lucas e soldados, Vinícius, Alisson e Marcelino desencadearam uma operação na Cidade de Pratânia que culminou com a prisão de quatro pessoas (dois homens e duas mulheres) apontadas como integrantes de uma quadrilha que acabaram indiciadas em crimes de tráfico de entorpecente, posse ilegal de arma de fogo, associação ao tráfico, formação de quadrilha e estelionato. Toda a operação acompanhada pelo comandante interino da 1ª Companhia de Polícia Militar de Botucatu, tenente Noronha.

Foram presos nesta operação e se encontram ? disposição da Justiça: Alex Viana da Silva (26 anos); Anderson Rodrigo Gustavo (29 anos); Tainara Cristina Dantas (19 anos) e Ingrid Godoy Cabral (29 anos). Os homens estão recolhidos ? Cadeia Pública de Botucatu e as mulheres ? Cadeia Transitória de Itatinga. Elas, nas próximas horas, deverão ser escoltadas a um Centro de Detenção Provisória (CDP) feminino.

Essa operação em Pratânia teve início quando os policiais militares receberam a informação de que um foragido do sistema prisional de Marília e morador de Lençóis Paulista (Alex Viana da Silva) estaria refugiado em uma casa na região central da Cidade, nas proximidades de um lava-rápido. A PM chegou ao local e abordou Alex que estava ao lado de Anderson Rodrigo. Na revista pessoal, localizado com Alex Viana a quantia de R$ 1.558,00, em espécie, e ele recebeu voz de prisão por estar sendo procurado pela Justiça.

Os policiais decidiram, então, fazer uma averiguação domiciliar no local onde Viana estava morando, na Rua Octacilio Nogueira e no interior da casa foi localizado em um quarto, nos fundos, um revólver calibre 32, com numeração raspada e 36 projéteis do mesmo calibre intactos. Na cozinha, atrás da geladeira, havia um tablete (tijolo) de maconha pesando, aproximadamente, um quilo. Na casa estavam as duas mulheres (Ingrid e Tainara).

A revista domiciliar foi encerrada e antes dos policiais deixarem a casa receberam a informação de que as duas mulheres haviam jogado uma mochila no quintal, pouco antes da chegada da PM. Nela havia outros 13 tabletes (tijolos) de maconha que somados ao que já havia sido encontrado na cozinha, totalizaram 9,733 quilos de droga. Também os policiais apreenderam cinco veículos, sendo dois carros (VW Gol e Corsa) e três motocicletas (Honda) que estavam na garagem, um televisor, seis telefones celulares, três cordões de ouro, considerados produtos de origem duvidosa e que estão sendo investigados.

Todas as quatro pessoas integrantes desta suposta quadrilha foram conduzidas ao Plantão Permanente de Botucatu onde o Boletim de Ocorrência foi lavrado pelo delegado Geraldo Franco Pires. Agora as investigações prosseguem para apurar se elas estão envolvidas com outros crimes cometidos na região e que estão sendo investigados.