Jauense que esteve em Reality Show tem convites para atuar na TV

14202642_248200145579566_7014122872876824987_n-1O jauense Marco Ungaro, que esteve no reality gastronômico “Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão”, recebeu alguns convites profissionais após sua participação no programa do SBT. O chef de cozinha de 25 anos está analisando propostas de revistas e participação em eventos.

Marco diz que também foi convidado para trabalhar em restaurantes distantes de Jaú, mas não pôde aceitar por causa dos filhos, que moram no Município. “Minha prioridade é trabalhar em algum restaurante do interior para, posteriormente, abrir um negócio próprio. A não ser que surja uma proposta irrecusável”, diz Marco, que se formou em gastronomia por faculdade de Bauru em 2012.

O jauense, no entanto, trabalha no ramo desde os 14 anos e já atuou em padaria, confeitaria, burgueria gourmet, steak house e restaurante mexicano. Convidado para se inscrever no reality “Hell’s Kitchen”, ele não pensou duas vezes e viu no programa uma oportunidade para se aprimorar na área gastronômica – antes do reality ele trabalhava em metalúrgica e cozinhava em eventos fechados.

O jovem concorreu com 54 mil pessoas para conquistar uma das 20 vagas do reality show e teve de preparar vários pratos durante as seletivas. A estreia do programa, sob o comando da chef Danielle Dahoui, ocorreu no último sábado, no SBT. O jauense foi eliminado na primeira prova.

Divididos em duas equipes, vermelha (mulheres) e azul (homens), os competidores foram avaliados pela chef Dahoui, que provou os pratos de assinatura, preparados para apresentação dos candidatos.

O jauense explica que ele deu três opções de prato: língua de boi com purê de couve-flor, bife ancho com batata caramelizada e aspargos na manteiga e brownie de pimenta. Danielle Dahoui fez a terceira opção e Ungaro foi eliminado pelo excesso de pimenta no prato.

“Eu preferia executar a língua, mas são eles que escolhem. A chef elogiou meu brownie, disse que foi ousado, mas como não havia sorvete para cortar o ardor da pimenta, a receita acabou sendo criticada. Eu experimentei, achei que estava gostoso. Houve erros maiores que o meu, mas acabei sendo eliminado. O nervosismo também me prejudicou, com certeza”, conta Marco.

Para ele, no entanto, o fato de estar entre os 20 selecionados, dentre 54 mil candidatos, já é extremamente positivo. Sua torcida fica para os participantes Mailson, Diogo e Daniel.

Tatuagem

Marco também é gogo boy em casa noturna de Jaú, o que chamou a atenção dos telespectadores e internautas. Ao eliminar Marco, a chef Dahoui observou a tatuagem no ombro direito dele (estava escrito “sexy boy”), e perguntou o que significava – ele foi orientado a participar do programa vestindo camiseta regata.

O jauense explicou que se tratava de um apelido dado em Jaú, por ser gogo boy. No Twitter, o nome de Marco foi citado por vários internautas, que pediam para ele voltar ao programa. O jauense disse que foi convidado para estar na final do “Hell’s Kitchen”.