Hospital é acusado de duas mortes por negligência

Os meios de comunicação de São Manuel, em especial a Rádio Integração FM e o Blog Cornetando, deram ampla cobertura a denúncias de negligência que teria sido cometida pela equipe médica do Pronto Socorro (PS) do hospital daquela cidade, resultando em duas mortes distintas.

O primeiro caso envolve um senhor de 47 anos chamado Antônio Roberto Marques, de 47 anos de idade. Familiares registraram um Boletim de Ocorrência (BO) na última sexta-feira (27) contra o hospital relatando que Marques havia se envolvido numa briga com vizinhos e foi agredido com vários golpes de tijolos na região do abdômen e cabeça, sendo foi levado ao PS na terça feira (24) por volta das 20 horas, onde passou por exames e Raio-X.

Médico teria atestado que a vitima só tinha uma lesão na cabeça e não corria risco de vida e na quarta-feira (25) por volta das 9 horas recebeu alta e foi levada para a sua residência. Por volta do meio dia Antônio passou mal e foi conduzido ao PS de São Manuel e á noite transferido para o Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu, onde a equipe médica, através de exames constatou que houve uma perfuração no abdômen. Foi realizada uma intervenção cirúrgica, mas a vítima não resistiu e faleceu na quinta-feira (26).

Familiares acusam o hospital de São Manuel por não informar a policia quando a vitima deu entrada com lesões de agressão; não realizar Raio-X no abdômen; e a demora de transferir a vitima ? Botucatu para exames aprofundados. Os dois homens das agressões já foram identificados. A qualquer momento vão ser ouvidos na delegacia e poderão responder por crime de lesão corporal seguida de morte.

{n}Mais uma vítima{/n}

O segundo caso de denúncia de morte por negligência médica contra o hospital manuelense foi registrado na quinta-feira (25) tendo como vítima fatal uma mulher de 43 anos chamada Nilcéia Nunes da Silva Cruz, que teria dado entrada a PS com fortes dores na região do peito.

Entretanto, a equipe médica que a atendeu teria atestado que a mulher estava com pneumonia e tinha que ficar em observação. Na sexta feira, (27), Nilcéia, em contato com os parentes, alegou que ainda estava com dores no peito, mas o médico, segundo informou a Rádio Integração FM, insistia que era apenas uma pneumonia. No final da tarde a vítima veio a falecer.

Após a confirmação do óbito a família recebeu a notícia de que precisava encaminhar o corpo da mulher para o Instituto Médico Legal (IML) de Botucatu para saber a causa da morte. A Rádio Integração revela que buscou contato com o HC para conhecer o laudo do atestado de óbito, tanto do homem como da mulher, mas devido aos feriados, não obteve resposta para nenhum dos dois casos.