Fazendeiro de 83 anos é vítima de latrocínio em Anhembi

Um crime de latrocínio (roubo seguido de morte) ocorrido na noite de terça-feira na cidade de Anhembi foi desvendado pela Polícia Militar de Conchas, através do cabo Eduardo e soldado Pacheco. A vítima foi o fazendeiro Natalino Casarin, de 83 de anos de idade, proprietário da Fazenda Moquem. Ele mora na cidade de Piracicaba e estava fazendo uma visita em sua propriedade.

O esclarecimento desse crime considerado hediondo começou no dia seguinte ao crime, ou seja, na noite de quarta-feira na Avenida Prefeito José Gorga, Jardim Joanin Parise na cidade de Conchas, onde os policiais foram acionados em razão de uma tentativa de homicídio cometido contra um casal que estava em um veículo VW Brasília, Alexandre Vieira e Nilcéia dos Santos. O disparo teria sido desferido por um cidadão de nome João Pereira Goularte, de 39 anos de idade, que é tio dessa moça que estava no carro.

Com as características do acusado, os policiais passaram a patrulhar o município e localizaram Goularte nas proximidades de um matagal. Ele tentou fugir, mas acabou sendo detido. Em seu poder os policiais localizaram duas cápsulas de revólver calibre 38. Prosseguindo as buscas os policiais localizaram o revólver de calibre 38. Ao fazer o levantamento da origem dessa arma, os policiais de Conchas elucidaram ao caso de latrocínio ocorrido em Anhembi.

Isso porque a arma em questão estava em nome de Natalino Casarin, que havia sido brutalmente assassinado na terça-feira e o setor investigativo da Polícia Civil, trabalhava no caso. Goularte acabou confessando sua participação no crime, cometido juntamente com outros três elementos. Eles invadiram a casa, assassinaram o fazendeiro e levaram o revólver, um telefone celular e um veículo Ford/Pampa que acabou sendo localizado pela Polícia Civil, abandonado no km 196 da Rodovia Marechal Rondon, nas proximidades de um pesqueiro, na saída da cidade de Conchas.

Além de João Goularte, foram apontados como co-autores do latrocínio Tobias Machado, de 24 anos, Juliano dos Santos Goularte, de 25 anos e um adolescente de 17 anos de idade. Os dois adultos foram presos e o menor apreendido em uma grande operação feita pela polícia da região.

O delegado José Luiz Silveira Teixeira autuou João Pereira Goularte em crime de flagrante de latrocínio, tentativa de homicídio, receptação e formação de quadrilha. Tobias Machado e Luciano Goularte foram enquadrados em crime de latrocínio e formação de quadrilha e recolhido ? Cadeia Pública de Conchas. Já o adolescente infrator foi indiciado em co-autoria de latrocínio e encaminhado ? Cadeia Pública de São Manuel.