Conchas sofre o 5º ataque a banco nos últimos três anos

Na madrugada desta segunda-feira, pela quinta vez nos últimos dois anos, a cidade de Conchas acordou sobressaltada com a  ação de uma quadrilha especializada em estourar caixas eletrônicos de agências bancárias e estão agindo há vários meses em cidades de pequenos porte da região, onde o número do contingente policial é reduzido.

De acordo com a Polícia Militar oito homens explodiram dois caixas automáticos em uma agência do Banco do Brasil, na Rua São Paulo, na região central da cidade. Os marginais aportaram ao local com chapéus, armados e encapuzados. O bando estourou os vidros da fachada do estabelecimento para invadir o banco.

Apesar dos danos terem sido consideráveis, nenhuma quantia em dinheiro foi levada, já que a quantidade de explosivos usada não foi suficiente para estourar os caixas.  Imagens do circuito de segurança registraram a ação dos marginais no interior da agência e servirá como base das investigações. Em outro recente assalto (janeiro) ladrões destruíram o cofre da agência bancária e segundo o gerente do banco, R$ 10 mil foram levados.

 

Policial assassinado

Vale lembrar que foi em Conchas onde aconteceu uma tragédia durante um desses assaltos, ocorrido em março de 2013. Ação resultou no assassinato do policial militar Antônio Vieira Machado Neto, ou cabo Machado, de 44 anos de idade (na ocasião). Ele era casado, tinha cinco filhos, morava em Juquiratiba e trabalhava em Conchas.

Naquele dia a quadrilha com cerca de 12 homens em carros furtados e portando armas de grosso calibre e com grande poder de destruição, invadiu a Cidade e se dividiu em três grupos distintos: um ficou em frente a base da Polícia Militar para evitar a saída dos policiais; o outro deslocou-se até o banco Santander e o terceiro ao Banco do Brasil, para explodir caixas eletrônicos. Simultaneamente ao assalto os outros componentes do bando atiraram contra a base da PM com tiro de fuzil e alvejaram o policial que morreu no local, mesmo estando com o colete à prova de balas.

A ação foi muito rápida e após consumar o crime os marginais fugiram da Cidade atirando para o ar, deixando para trás um rastro de destruição e morte. A morte do policial causou grande comoção no comando do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM-I), de Botucatu que agrega 13 municípios da região, entre eles o de Conchas.