Casa de Repouso é acusada de omissão de socorro e abandono de incapaz

Dois responsáveis por uma Casa de Repouso instalada no Sítio Caicana, Distrito de Toledo, no município de São Manuel, estão sendo acusados de omissão de socorro e abandono de incapaz. A ocorrência foi atendida pelos policiais militares sargento Molina e soldado Nascimento. A vítima é um homem de 73 anos de idade chamada Constante Bovolenta.

A operação teve início na manhã de quinta-feira, quando os policiais foram acionados para comparecer no Pronto Socorro (PS) de São Manuel, onde esse senhor, que estava internado na Casa de Repouso, havia dado entrada com sérias queimaduras em 16% do corpo (2º e 3º graus).

O idoso foi atendido pela médica Letícia Yoni Koboni, que percebeu a gravidade da situação e fez o encaminhamento da vítima ao Hospital Estadual de Bauru, especializado em atender vítimas de queimaduras graves.

Segundo o relatório policial esse senhor estava deitado em sua cama quando, por motivos que estão sendo apurados, o colchão veio a se incendiar causando sérias queimaduras em seu corpo.

O agravante é que no relatório policial consta que o incêndio aconteceu por volta das 18h30 de quarta-feira e Bovolenta só foi encaminhada ao hospital de São Manuel, na manhã de quinta-feira, por volta das 10h30. Por esta razão a equipe médica acionou a PM daquela cidade.

A delegada Michela Aparecida da Silva, que atendeu o caso e elaborou o Boletim de Ocorrência (BO), compareceu no local onde funciona a Casa de Repouso juntamente com os policiais militares e detectou que a entidade não tinha autorização para funcionar, mas mantinha 12 pessoas idosas internadas. Também foi constatado que o local onde o incêndio ocorreu já estava limpo, prejudicando o trabalho dos peritos da Polícia Científica.

Também estiveram no local as equipes da Vigilância Sanitária e Assistência Social da Prefeitura, que detectaram que o local, além de manter uma clínica clandestina, estava funcionando precariamente, sem as mínimas condições de higiene. Os responsáveis pela manutenção do local terão cinco dias para remover os idosos e encaminhá-los a um local adequado.

Os responsáveis por esta clínica (identificados como Antônio Marques e Dirce Oliveira) compareceram ? delegacia de São Manuel e prestaram depoimento para explicar o que teria causado o incêndio e as razões da demora para encaminhar o homem ferido ao hospital.

A reportagem do {n}Acontece{/n} não teve acesso ao depoimento, mas detectou que ambos poderão responder processo por crime de omissão de socorro, lesão corporal, abandono de incapaz e por manter em atividade uma clínica clandestina. Embora os ferimentos tenham sido graves, o homem não corre risco de morte e conseguiu vaga para ser tratado numa clinica especializada.