Câmara de Itatinga é palco de socos entre vereadores

Não foi nada tranquila a sessão ordinária da noite desta segunda-feira (26) no plenário da Câmara Municipal de Itatinga, que é composta por nove vereadores. Houve acusações de mau uso do dinheiro público, pedido de cassação do prefeito e terminou em uma troca de socos entre vereadores da situação e oposição e a confecção de Boletim de Ocorrência (BO) das partes envolvidas. Cerca de 100 pessoas estavam no plenário e acompanhavam as votações que decidiriam por uma possível cassação do prefeito da cidade.

Tudo começou quando o vereador Júlio Aparecido Fogaça (PT) acusou o prefeito Ailton Fernandes Faria (PSDB) de ter feito mau uso do dinheiro público em viagens e pediu a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para apurar as responsabilidades do chefe do Executivo itatinguense. O texto foi lido pela secretária, mas foi rejeitada por votação em plenário, por 4 votos e 3.

Após a votação, o vereador Antônio dos Santos Barbosa, o Quati (PP), subiu a tribuna para fazer sua explanação e também citou uma acusação contra Júlio Fogaça de ter feito mau uso do dinheiro público em uma viagem feita com verba da Câmara Municipal para o Estado do Paraná, em 2010, quando este era o presidente do Legislativo.

Foi, então, que começou um bate boca acirrado entre os vereadores sendo necessário o presidente da Casa de Leis, José Rosa dos Santos, o Zelão (PSDB) suspender a sessão. Porém, ao invés de acalmar os ânimos, os vereadores entraram em luta corporal passando trocar socos em plenário e foram separados pelos policiais militares que faziam a segurança. Cerca de 100 pessoas acompanhavam a sessão e algumas tentaram invadir o plenário, mas foram impedidas pela PM.

Depois do tumulto generalizado os vereadores tentaram justificar o entrevero que virou manchete em todo Brasil. “Lamentável tudo isso. Embora a Câmara seja um local para discutir e debater, isso não poderia ter chegado ao ponto que chegou. Mas, eu só procurei me defender. Fiz uma denúncia contra o prefeito e o Quati que é base de sustentação não aceitou e aconteceu tudo isso”, disse Fogaça.

Já Quati alega que perdeu a cabeça por ter sido provocado. “Reagi a esta provocação. Ele me agrediu e eu o agredi, mas isso não podia ter acontecido. Nunca me alterei em plenário e estou muito chateado com toda esta situação que foi criada. Ele (Fogaça) tem tumultuado as sessões legislativas e isso acabou acontecendo. É uma pena que Itatinga vire notícia por causa disso”, disse.

Os dois vereadores se apresentaram na Delegacia de Polícia e cada qual deu sua versão ao fato. Outras pessoas que estavam na sessão poderão ser convidadas para prestar depoimento. O presidente da Câmara Municipal deverá se manifestar nas próximas para falar sobre o ocorrido e se irá tomar alguma medida sobre o comportamento dos dois vereadores, que teriam ferido o decoro parlamentar.

http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2012/03/sessao-da-camara-de-itatinga-sp-termina-em-pancadaria.html

Fotos: Reprodução TV Tem