Botucatu promove 7º Concurso de Moda Inclusiva

Botucatu está no roteiro do sétimo Concurso de Moda Inclusiva, promovido pela Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que no Município conta com apoio da Secretaria de Inclusão Social e Fundo Social de Solidariedade. O projeto busca estimular soluções inovadoras que possam contribuir ao bem estar, autonomia e qualidade de vida no cotidiano das pessoas com deficiência através da criação de modelos de roupas específicas para este público, priorizando sempre a praticidade, conforto, elegância e estilo.

As inscrições terminam no próximo dia 31 de julho e devem ser feitas através do site http://modainclusiva.sedpcd.sp.gov.br. Podem participar estudantes de cursos técnicos, universitários, alunos de cursos livres em geral e profissionais que atuam no ramo da moda e costura não só do Brasil, mas de todo o mundo. 

Os 20 melhores trabalhos inscritos serão apoiados com tecido da Vicunha Têxtil para a confecção das roupas e participarão do desfile final em um grande evento, marcado para o mês de novembro, na capital paulista. As três melhores colocações serão premiadas.

O Brasil possui cerca de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência ou com mobilidade reduzida. Somente no Estado de São Paulo, esse contingente ultrapassa 9 milhões. Ou seja, há um grande mercado de produtos e serviços para atender as demandas específicas desse segmento.

“Com o movimento de inserção das pessoas com deficiência nas escolas, no mercado de trabalho e na sociedade como um todo, a questão do vestuário torna-se cada vez mais relevante, podendo inclusive ser reconhecido como um nicho de mercado na medida em respeita a necessidade e a diversidade de cada um”, ressalta o secretário municipal da Inclusão Social, Paulo Malagutte (foto).

“É um privilégio Botucatu estar neste circuito, que é uma das coisas mais inovadoras que existe voltado às pessoas com deficiência. Estimular a criação de peças de vestuário que se adaptem à realidade deste público é também uma oportunidade de abrir os olhos da sociedade para a importância da inclusão social. Além disso, o Fundo Social oferece cursos e oficinas de confecção de vestuário através da Escola da Moda. Por isso faz todo sentido o Fundo Social ser parceiro desse projeto", afirma Rachel Ferronatto Cury, presidente do Fundo Social de Solidariedade.