Barra Bonita poderá ter Ponte Campos Salles reformada

O prefeito de Barra Bonita, José Carlos de Mello Teixeira, o Nenê, protocolou no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, documento encaminhado ao governador Geraldo Alckmin, pedindo a elaboração de projeto executivo, com planilha orçamentária, para execução de obras de recuperação e restauração na forma original da Ponte Campos Salles. O complexo é o principal cartão postal da Cidade que se transformou num dos maiores pólos turísticos de São Paulo.

Foi anexado ao documento o laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, que realizou , em dezembro de 2008, uma inspeção na Ponte Campos Salles e constatou a existência de problemas estruturais que comprometem a segurança da mesma, apresentando as recomendações para reparo, conforme parecer técnico dos responsáveis pelo órgão.

Essa é mais uma ação do município na tentativa de recuperação da ponte, dessa vez com o aval do governador que esteve em Barra Bonita e se comprometeu dentro das condições orçamentárias do Estado, em recuperá-la até o ano do seu centenário (2015).

O prefeito José Carlos de Mello Teixeira, o Nenê, disse estar batalhando desde o primeiro dia da sua administração na busca por recursos para recuperar a Ponte Campos Salles. “Desta vez, instruído pelo próprio Geraldo Alckmin, nosso atual governador do Estado, protocolamos o pedido no Palácio dos Bandeirantes, com justificativa, laudo técnico, fotográfico e agora vamos aguardar uma decisão. Esperamos que seja positiva”, concluiu o prefeito.

{n}Histórico{/n}

Construída em 1915 pela empresa alemã Bromberg Hacker & Company, sua estrutura metálica foi trazida da Alemanha e montada sobre pilares de concreto, durante o governo de Campos Salles. A ponte possui entre os pilares centrais um alçapão que ao se abrir davam passagem ? s embarcações, durante os períodos de cheia no rio Tietê, por onde transportavam o café, cereais, madeiras e demais produtos da região, antes da construção das barragens.

Esse alçapão foi desativado há anos, após a abertura de um canal por onde atualmente navegam os comboios de carga que se utilizam da hidrovia Tietê-Paraná.

Desde a proibição da travessia de ônibus de passageiros e caminhões pesados pela ponte, a única alternativa de tráfego desses veículos entre os municípios vizinhos de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê é a Ponte do Açúcar o que aumenta a distância do trajeto.

Fonte: Da assessoria
Fotos: Divulgação