Após 25 anos acusado de homicídio vai a júri popular

Após 25 anos do assassinato de Luiz Antonio Valverde (ocorrido em 09 de outubro de 1987), o empresário são-manuelense Luciano Pampado Casquel vai a júri popular nesta terça-feira (29), em julgamento previsto para se iniciar ? s 10 horas, no Fórum de São Manuel. O réu está foragido e as informações revelam que morou na Europa e que agora estaria na Bolívia ou Paraguai.

O processo é o mais antigo em andamento no fórum local. Segundo especialistas, caso Luciano seja condenado a menos de 20 anos de prisão, ele não será preso e poderá voltar ao Brasil e a São Manuel. Luciano Pampado Casquel também era acusado do assassinato e ocultação de cadáver de Monalisa de Oliveira, em maio de 1985. Esse processo prescreveu e ele nunca foi preso pelo crime.

Os dois casos mexeram com a opinião pública não só de São Manuel, mas também nacional, com publicações na Revista Veja (Ed. 889, 18/09/1985, página 107 – acervo digital), Jornais O Estado de São Paulo (09/1985, 10/09/1985, 27/10/1987), Folha de São Paulo (08/09/1985), Gazeta (09/09/1985), Jornal da Tarde (27/10/1987), Folha da Tarde (10/09/1985), rádios e emissoras de TV.

Luciano foi acusado do assassinato de Monalisa de Oliveira, na época com 18 anos, após uma noite de orgias, baladas, drogas e bebidas. O corpo de Monalisa foi localizado dois meses depois do desaparecimento, na rodovia SP 191 Rodovia Geraldo Pereira de Barros que liga São Manuel ? Piracicaba. Ele teria confessado o crime, alegando que a mulher havia feito gozação, após não ter conseguido manter relações sexuais.

Dois anos depois, Luciano teria assassinado Luiz Antonio Valverde na fazendo da família, em São Manuel, por motivo fútil, após a ingestão de bebida e drogas. Segundo notícias da internet, Luciano é fugitivo também no Paraguay, onde é acusado de lavagem de dinheiro e falsificação.