AES Tietê já soltou 1,9 milhão de peixes em 2012

A AES Tietê, empresa de geração de energia do Grupo AES Brasil, já soltou 1,9 milhão de peixes em seus reservatórios. Apenas no rio Tietê foram 1,1 milhão. A soltura de alevinos integra o Programa de Manejo Pesqueiro da empresa ao longo dos rios em que opera suas usinas hidrelétricas.

Para a realização do projeto, a empresa cultiva seis espécies nativas de peixes (pacu-guaçu, curimbatá, piapara, dourado, tabarana e piracanjuba) nas Estações de Hidrobiologia e Aquicultura das usinas Barra Bonita e Promissão. Anualmente, a companhia solta cerca de 2,5 milhões de peixes.

De acordo com Silvio Alves dos Santos, analista de Meio Ambiente, os alevinos são liberados em regiões propícias ao desenvolvimento das espécies. “Além do local ideal, a idade e o tamanho dos peixes também facilitam a sobrevivência no ambiente natural”, afirma.

As ações de repovoamento da foram responsáveis pela retirada do peixe Pacu da lista de animais ameaçados de extinção no Estado de São Paulo em junho deste ano. A Secretaria Estadual de Meio Ambiente reconheceu a qualidade do trabalho e publicou uma carta de agradecimento ? empresa.

Além do Manejo Pesqueiro, a AES Tietê desenvolve uma série de programas ambientais, entre eles o Manejo da Flora, com a produção de 1 milhão de mudas por ano no viveiro localizado na Usina Promissão.

{n}Sobre a AES Tietê {/n}

A AES Tietê oferece soluções em gestão de energia, atuando na geração e comercialização de energia elétrica. Para isso, conta com um parque gerador com capacidade para gerar 2.658 MW a partir de fontes renováveis.

A AES Tietê opera nove usinas hidrelétricas e três pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) no Estado de São Paulo. A empresa responde por 12% da capacidade instalada no Estado de São Paulo e 2,3% no Brasil.