40 mil romeiros são esperados na Festa de Aparecida de São Manuel

Há 158 anos, milhares de fiéis se reúnem na maior manifestação religiosa em honra de Nossa Senhora no centro-oeste paulista

festa-aparecida-sao-manuel (2)Está sendo realizada em Aparecida de São Manuel, a tradicional Festa da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, que atraí todos os anos milhares de romeiros e turistas ao pequeno santuário dedicado a Nossa Senhora Aparecida, considerado o segundo no Brasil. As festividades tiveram início no último dia 06, e já levaram ao Santuário milhares de romeiros, que participaram da Novena.

Outro grande destaque foi a 18ª Moto Romaria que reuniu aproximadamente 2 mil motociclistas. Neste final semana, segundo os organizadores aproximadamente 40 mil pessoas são esperadas no Santuário.

No domingo (14), às 6h acontece a Romaria a pé das famílias, saindo da Igreja Matriz de São Manuel e da Igreja Matriz Nossa Senhora Consolata, ao chegar ao Santuário serão acolhidos com a celebração da Missa campal. Às 08h, sairá do Santuário Santa Teresinha, em São Manuel a 4ª Bike Romaria, onde os ciclistas percorrem 13 km de estradas rumo ao Santuário de Aparecida.

festa-aparecida-sao-manuel (4)A maior concentração de fiéis deve ocorrer na segunda-feira (15), feriado na cidade de São Manuel, as festividades se iniciam logo pela madrugada com as Missas de hora e hora, a partir das 05h, até às 9h, no interior do Santuário. Às 10h será celebrada uma Missa campal. Às 17h ocorre a procissão levando a imagem da Padroeira, onde a praça do Santuário fica repleta de fiéis, vindos de cidades da região e de diversos estados do país, a conclusão se dará com a Missa Solene celebrada no palco-altar montado defronte ao Santuário.

A festa de Aparecida de São Manuel consta no calendário turístico-religioso do estado de São Paulo.

A devoção à Nossa Senhora Aparecida

festa-aparecida-sao-manuel (1)A devoção à Nossa Senhora Aparecida em nossa região é tão antiga quanto o próprio Distrito de Aparecida de São Manuel, que completa seus 158 anos. Segundo dados históricos por volta do ano de 1840, começaram as movimentações para a doação de terras ao Patrimônio de Nossa Senhora Aparecida.

Nascia assim, no ano de 1858 o vilarejo de Água da Rosa, pertencente ao município de Botucatu. Neste mesmo ano foi inaugurada a capela em honra de Nossa Senhora Aparecida, fruto da devoção dos fazendeiros e também dos tropeiros que passavam pelas estradas que cortavam o lugarejo e por aqui encontravam um local para reabastecer sua fé, em meio a imensidão das matas, em Água da Rosa, podiam encontrar um lugar para rezar e descansar de suas longas viagens.

A devoção à Nossa Senhora é herança dos colonizadores, cristãos católicos, vindos de Portugal, e que hoje se faz tão presente na vida do povo brasileiro. Com a criação do vilarejo e também da construção da capela fez-se necessário a aquisição de uma imagem da Virgem Maria, foi então que com a colaboração dos moradores e fazendeiros mandou-se fazer nas fábricas de Portugal, uma imagem para veneração na pequena capela. Como naquele país não se tinha conhecimento de todos os pormenores da tradicional imagem encontrada no Rio Paraíba do Sul pelos pescadores, e que se tornará a “Virgem Aparecida”, a belíssima imagem foi confeccionada no modelo conhecido pelos portugueses, por isso a imagem encontrada no Santuário, é maior e tem a pele branca.

O povo através de sua fé na intercessão da Mãe de Deus, fazia promessas e pedidos a Nossa Senhora, e, incontáveis são as graças alcançadas naquela capela que tornou-se pequena para o grande número de fiéis que vinham buscar sua proteção. O vilarejo de Água da Rosa, foi rebatizado pelo povo como Aparecida da Água da Rosa, tamanha era a importância da devoção, denominação que o distrito carregou por mais de um século, até ser denominado de Aparecida de São Manuel.

Ao longo dos anos as notícias dos milagres e graças alcançadas na capela de Nossa Senhora Aparecida, chegavam até mesmo a outros estados, trazendo fiéis de diversas regiões do país, principalmente na data dos festejos em honra de Nossa Senhora, que eram realizados em 08 de dezembro, dia em que a Igreja celebra a Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria. Multidões de fiéis vinham então em romaria ao vilarejo de Aparecida da Água da Rosa visitar a imagem de Nossa Senhora.

Os fundadores de Aparecida e também incentivadores da capela de Nossa Senhora foram Antônio da Rosa e Luiz Mineiro que contaram com a colaboração das famílias Tavares, Bueno, Nogueira, Fidelis, Nunes, Martins da Cunha, Maria da Ponte, Pimentel, Bernardes, Pontes, Miranda, Almeida, e outras que contribuíram na doação de terras e construção da capela e vilarejo que derma início ao Distrito de Aparecida de São Manuel.

Em abril do ano de 1870 a então Diocese de São Paulo, a qual a capela pertencia, decretou a criação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Água da Rosa elevando a capela à Matriz. Em pouco tempo a capela construída pelos fundadores do distrito tornou-se muito pequena se tornou paróquia da então Diocese de São Paulo, tendo com primeiro pároco o Pe. Antonio Ronsini, importante sacerdote que trabalhou por muitos anos pela comunidade de Aparecida. Segundo registros históricos no ano de 1908, teve início a construção da nova Igreja Matriz, atual santuário, que foi inaugurada solenemente em fevereiro de 1911.

Tamanha a fé e devoção dos romeiros vindos dos mais diversos lugares, que no ano de 1913, o primeiro bispo de Botucatu, Dom Lúcio Antunes de Souza, cinco anos após a criação da Diocese, elevou a Matriz à categoria de Santuário de Nossa Senhora Aparecida, sendo assim o primeiro santuário da diocese de Botucatu e o segundo a ser dedicado à Padroeira do Brasil, sendo o primeiro o Santuário Nacional de Aparecida do Norte.

Na torre do Santuário se encontram três sinos que também contam um pouco desta belíssima história de fé do interior paulista. O primeiro sino, foi fruto das economias de um grupo de senhoras que em 1866 angariaram a quantia necessária para adquirir o primeiro sino, que com sua voz de bronze anunciava as celebrações que reuniam os fiéis devotos da santa. Outros dois sinos também se encontram na torre do Santuário, um doado pelos Missionários da Consolata que durante décadas prestaram assistência religiosa ao Santuário e no qual destaca-se Dom Servilio Conti que durante muitos anos atendeu o povo de Aparecida como padre e posteriormente como bispo emérito, e o outro sino, fruto de uma promessa de Pedro Antonio de Barros, doado no ano de 1877, onde se lê seu testemunho de fé em Nossa Senhora Aparecida.

A Festa de Aparecida

A tradicional festa de Nossa Senhora, conhecida popularmente como festa de Aparecida de São Manuel é intrinsecamente ligada a história de devoção e fé do povo que aqui firmou suas raízes, que construíram através de muito trabalho e religiosidade não só o município de São Manuel e o Distrito de Aparecida mas também a belíssima manifestação de fé em honra de sua padroeira.

É provável que já no ano de 1858, tenha ocorrido a primeira comemoração à Nossa Senhora, com a capela inaugurada e a devoção popular, os registros informam que os festejos eram comemorados sempre no dia 08 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição. Os devotos que passavam por Aparecida e faziam seus votos diante da imagem de Nossa Senhora retornavam então para agradecer as graças alcançadas sempre nos festejos da padroeira, desde os relatos mais antigos que podem ser encontrados em jornais, livros, livro tombo da paróquia, já demonstravam que desde seu início, uma multidão de fiéis se fazia presente em Aparecida, para louvar e agradecer a intercessão de Nossa Senhora.

Não se sabe ao certo, quando as festividades foram transferidas para o atual dia 15 de agosto, dia em que a Igreja celebra a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, provavelmente essa mudança ocorreu entre a década de 20 e 30.

É importante ressaltar que somente no ano de 1953 é que o dia 12 de outubro foi determinado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para o dia de Nossa Senhora Aparecida, e que somente no ano de 1980, tornou-se feriado nacional. Antes dessa determinação da CNBB, a padroeira do Brasil era festejada em diversas datas.

A Festa foi inserida no calendário turístico-religioso do estado de São Paulo em 1978. Atualmente, os festejos realizados no mês de agosto continuam sendo uma das maiores manifestações de fé do interior paulista. Dezenas de milhares de pessoas de todos o Brasil passam pelo Santuário nos dias de festa, especialmente no dia 15 de agosto, feriado no município de São Manuel.

A novena se inicia sempre no dia 06 de agosto, com uma belíssima carreata que trazendo a imagem de Nossa Senhora, percorre as ruas de São Manuel e passa por todos os bairros de Aparecida, anunciando dessa forma que a grande festa se inicia. A cada dia da novena é possível ver a demonstração de fé dos fiéis que não medem esforços para estar no Santuário agradecendo as graças recebidas e pedindo a proteção da Mãe Aparecida, que do seu altar, lança aos devotos o seu olhar doce e acolhedor.

Diversas romarias vem até o Santuário, as oficiais registradas pelo Santuário são a romaria das famílias, que acontece sempre no domingo que antecede o dia 15 de agosto, os fiéis saem de madrugada das paróquias de São Manuel e caminham por estrada de terra e asfalto até o Santuário onde são acolhidos para uma celebração especial. Há 18 anos, os motociclistas também se encontram na Casa da Mãe, é a Moto Romaria, que transforma a Rodovia Marechal Rondon na extensão do manto de Nossa Senhora, milhares de motociclistas dão o “Viva Nossa Senhora”, com o ronco dos motores, essa romaria será realizada no dia 07. Neste ano completa quatro anos a iniciativa dos ciclistas de realizarem sua Bike Romaria até o Santuário, são 13 km de estradas até a chegada ao Santuário.

É interessante notar que com o passar dos anos o número de fiéis que participam destas romarias tem aumentado e muito, é emocionante ver as chegadas delas ao Santuário, aqueles que vem caminhando, de moto, de bicicleta, de carro ou de ônibus, sempre trazem consigo um belo testemunho de devoção à Nossa Senhora Aparecida. Uma festa voltada a família, que reúne pessoas de todas as idades, etnias e status social, que se encontram para juntos como filhos e filhas da Mãe Aparecida renderem graças a Deus por seu Amor Infinito manifestado através desta devoção que ultrapassa barreiras e se mantém viva no coração do povo brasileiro.

São inúmeras as graças alcançadas por aqueles que recorrem à proteção da Virgem Maria em nosso Santuário, e com toda certeza podemos repetir a oração do grande santo devoto da Virgem, São Bernardo: Lembrai-Vos, ó piíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que têm recorrido à vossa proteção, implorado a vossa assistência, e reclamado o vosso socorro, por Vós desamparado. Animado eu, pois, de igual confiança, a Vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro, de Vós me valho e, gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro aos Vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, Mãe do Filho de Deus humanado, mas dignai-Vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que Vos rogo. Amém.

Texto: Marco Raphael.