Vereadores vão até Concessionária pedir isenção de pedágio

Os vereadores Curumim e Izaias Colino (ambos do PSDB), viajaram até Itu na manhã desta segunda, 07, para protocolar documentos na sede da Concessionária Rodovias do Tietê sobre obras da Serra de Botucatu e isenção de pedágio enquanto o trecho da Rodovia Marechal Rondon estiver em reforma.  É segunda tentativa em uma semana dos vereadores sobre o assunto. Na última semana eles estiveram na sede da Artesp (Agência de transporte do Estado de São Paulo) em São Paulo.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal, a intenção é dar andamento nesse processo iniciado após a interdição da serra, fato que vem causando transtornos e prejuízos. “Viemos até a sede da empresa para protocolar documentos pedindo agilidade nas obras de recuperação da Serra. É uma situação inadmissível, não é possível que diariamente centenas de pessoas sejam castigadas por enormes desvios. Precisamos de informações, clareza nos fatos, tudo o que não está ocorrendo neste momento por parte da empresa”, comentou Curumim.

A isenção de pedágio para quem está sendo impactado com a interdição da Serra também foi cobrada pelos vereadores nessa visita à sede da Concessionária. Usuários poderiam ficar livres da cobrança na praça pedagiada depois do distrito de César Neto, na Marechal Rondon, que ainda é da Rodovias do Tietê. “O que fica de mais importante nessa visita em Itu, é que o poder legislativo não está parado assistindo tudo. A situação é grave e a Câmara está se mexendo com relação a isso”, disse Izaias Colino.

 

Vereadores foram até a Artesp para saber sobre obras na Serra

Tanto Curumim quanto Izaias estiveram visitando a Artesp (Agência de transporte do Estado de São Paulo) na última semana. Eles foram até São Paulo para levar o problema de Botucatu neste momento. Segundo o vereador Curumim, o atendimento não foi o esperado.

“Estávamos lá levando uma reivindicação da cidade com esse problema da Serra, mas fomos tratados com frieza. Fomos atendidos pelo senhor Maurity de Oliveira Filho, assessor parlamentar da Artesp, que nos informou que nossa visita era inútil, que apenas teríamos a necessidade de reclamar pelo site”, se indignou Curumim. 

Em nota, a Artesp disse que os vereadores Curumim e Izaias Colino estiveram na Agência na última quinta-feira, dia 3 de março, e foram recebidos pelo assessor parlamentar da Diretoria Geral, Maurity de Oliveira Filho, tendo protocolado dois documentos. Em um deles manifestam descontentamento sobre o projeto de concessão de rodovias que prevê implantação de pedágios na região de Botucatu e no outro pedem informações sobre as obras na rodovia Marechal Rondon no trecho da Serra de Botucatu. 

Não foi feito qualquer pedido para isenção de pedágio para moradores de Botucatu ou outras cidades da região. Houve conversa formal dos vereadores com os assessores da diretoria. Vereadores, inclusive, fizeram fotografia do encontro.  Os vereadores foram informados que seriam levantadas as informações sobre a obra; e, sobre o projeto de concessão, que está em andamento, que o canal existente para fazer sugestões ou reclamações sobre o tema é a Consulta Pública, que será aberta nos próximos dias, e estará disponível no portal da ARTESP. 

 

Transtornos e prejuízos

Moradores locais e usuários do trecho estão sofrendo pesados transtornos, além de considerável prejuízo financeiro. Desvios por estradas vicinais limitadas a carros mais fortes ou enormes voltas por outras rodovias são alguns dos fatores que estão gerando insatisfação.

A opção de desvio é no km 240 leste da SP-300, entrando em uma estrada vicinal, seguindo sentido Pardinho, onde posteriormente vem o acesso a rodovia Castello Branco no km 198, pista oeste. Há desvio no km 227, sentido Bofete e posteriormente pela rodovia Castello Branco, acessando a SP-209 pista Norte e, enfim, retornar para a SP-300 no km 249, onde poderão seguir viagem normalmente. Percurso complexo e muito mais caro.

“Não podemos mais permitir essa situação. A Concessionária Rodovias do Tietê precisa dar uma resposta. Ou acelera as obras da Serra, ou conceda algum benefício aos usuários, pois não é justo as pessoas serem castigadas por um fato onde não tiveram culpa”, coloca o vereador Curumim.

Em nota, a Concessionária Rodovias do Tietê que a liberação só vai ocorrer com total garantia de segurança.  ''É de extrema importância ressaltar que a concessionária apenas liberará as pistas quando verificar a absoluta segurança de todos os usuários e que, soluções paliativas apenas vão adiar a entrega completa e segura da rodovia para todos os usuários'', diz trecho da nota. 

 

Foto: Lucas Machado