Vereadores discutem reajuste nos salários dos Servidores

Foto: Valéria Cuter

A Câmara Municipal de Botucatu deverá estar bastante movimentada nesta segunda-feira (17), em sua sessão extraordinária, convocada pelo presidente Ednei Lázaro da Costa Carreira, para apreciação de cinco projetos de lei, todos referentes ao reajuste concedido pela Prefeitura Municipal aos seus mais de 2.200 servidores públicos.

O percentual de reajuste proposto pela Prefeitura para 2013 foi um aumento de 2% sobre os atuais salários e mais R$ 20,00 sobre o valor do vale compras alimentos, que passaria de R$ 430,00 para R$ 450,00. No documento encaminhado ao sindicato o Poder Público justificou a proposta alegando que foi baseada na arrecadação municipal que segundo a Secretaria da Fazenda vem caindo dia após dia e que o cumprimento orçamentário deve ser mantido visando não ocasionar problemas financeiros no futuro como atraso de pagamentos e déficit orçamentário nas secretarias da Administração e da Fazenda.

Esse valor foi questionado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sispumb), que está convocando os trabalhadores para fazerem um manifesto, com o intuito de pressionar os vereadores a recusar essa proposta. O sindicato pleiteia o reajuste de 6,94% e as perdas salariais dos últimos os três anos de 15%.

“Essa proposta apresentada pela Prefeitura está longe do que é pleiteado pelo sindicato e não chegou nem perto do índice inflacionário que é de 6,94%. Consideramos a reposição proposta uma atitude de desrespeito e desvalorização profissional para com a categoria. Por isso estamos convocando os servidores para comparecer na Câmara para tentar sensibilizar os vereadores”, frisou Mané Leme.