Vereadora quer informações sobre programa habitacional

Entre os requerimentos apresentados pela vereadora Rose Ielo (PT) esta semana estão o que solicita informações sobre o cadastro de botucatuenses no programa Minha Casa Minha Vida, promovido pela Caixa Econômica Federal (CEF) e uma solicitação pela implantação do Conselho da Cidade em Botucatu.

O requerimento direcionado à Caixa Federal busca algumas explicações sobre o cadastramento de famílias no programa habitacional. “O número de famílias que busca sua moradia por meio do Minha Casa Minha Vida é muito grande em Botucatu. De acordo com o que informou o secretário municipal de Habitação, José Carlos Broto, são cerca de sete mil famílias inscritas nas faixas um e dois do programa. Ou seja, milhares de famílias aguardando pelo programa”, comentou.

A preocupação da vereadora é com relação às fraudes no processo. “Para que o munícipe tenha direito de participar do programa, ele deve estar cadastrado no Cadastro Único do Governo Federal – Cadúnico, que tem como objetivo fiscalizar e evitar fraudes. Por isso minha preocupação em saber se todas as sete mil famílias citadas pelo secretário foram cadastradas e como foi esse processo”, afirmou Rose.

No outro requerimento, em que pede a criação do Conselho da Cidade, a vereadora justifica a importância do mesmo informando que ele é o responsável por integrar políticas setoriais de desenvolvimento urbano, o debate em torno da política urbana de forma continuada sendo uma instância de participação no processo de tomada de decisão sobre as políticas executadas e viabilizando ações propositivas nos debates para a construção de políticas públicas que favoreçam o acesso a todos os cidadãos, tendo como referência as deliberações advindas das Conferências Municipal e Nacional das Cidades que vierem a se realizar.