Vereador sugere Posto de Protocolo Avançado

O vereador Izaias Colino (PSDB) apresentou dois pedidos por melhorias para funcionários e usuários do Poder Judiciário botucatuense. Entre as reivindicações apresentadas pelo vereador estão uma solicitação de pavimentação de uma área anexa ao Fórum para ampliação do estacionamento e também a criação de um Posto de Protocolo Avançado na região central da cidade.

A primeira solicitação encaminhada pelo legislador é um pedido feito por todos os usuários do Fórum de Botucatu, que é por um espaço maior no estacionamento. “Fui procurado pelo presidente da Ordem dos Advogados de Botucatu na última semana e ouvi dela uma reivindicação por um aumento no número de vagas no estacionamento do Fórum” comentou. “Notoriamente, o estacionamento atual já se mostra inadequado justamente pela ausência de vagas”, completa Colino.

O trunfo do vereador, incluso no requerimento encaminhado à secretária da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado, Eloísa de Sousa Arruda, é a grande área existente nos arredores do prédio. “Existe uma ampla área coberta com gramíneas que se encontra apta a receber pavimentação. Essa obra melhoraria o acesso de usuários, servidores do Poder Judiciário e advogados”, explicou o vereador.

A segunda solicitação, também fruto da mesma reunião com o presidente da OAB, André Nogueira, é pela instalação do Posto de Protocolo Avançado na Casa do Cidadão. A medida, de acordo com o requerimento, é para manter o serviço funcionando na região central da cidade. Além disso, dentro da própria Casa do Cidadão, existe uma área destinada ao Tribunal de Justiça, que pode ser utilizada para este fim, diz o requerimento encaminhado ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Renato Nalini.

A instalação do posto, de acordo com Colino, facilitaria o trabalho dos profissionais que precisam do mesmo. “São diversas situações. A primeira delas e mais importante é que o Fórum fica em uma região afastada. Muitas vezes os estagiários e advogados não têm condições de se deslocarem até o mesmo. Além disso, temos diversos profissionais já com idade avançada, gestantes, deficientes físicos, com mobilidade reduzida, que precisam ter essa tarefa facilitada”, justificou o legislador.