Vereador quer auditor fiscal do trabalho em Botucatu

O vereador Lelo Pagani (PT) apresentou três requerimentos pedindo uma audiência pública para discussão da malha ferroviária na cidade;  mudança de direção na Vila dos Lavradores; e uma solicitação por um auditor fiscal do Ministério do Trabalho. Os três requerimentos apresentados pelo legislador foram encaminhados para os responsáveis que têm agora, 15 dias de prazo para uma resposta.

O pedido pela audiência pública vem em decorrência dos inúmeros registros de abandono da rede ferroviária botucatuense em diversos pontos da cidade. “O que se vê na atualidade são carcaças que estão espalhadas pelos trilhos em volta de nossa cidade que estão servindo de abrigo para pessoas mal intencionadas e também deixando um aspecto de abandono nas proximidades de Botucatu e na estação ferroviária”, argumentou Pagani.

Ainda de acordo com o vereador, prédios como o da Estação Ferroviária não podem permanecer como estão. “Nos últimos tempos foi divulgado que no local seria construída a Casa da Juventude, coisa que na prática até o momento não se viu. Enquanto isso o prédio fica lá, sujeito a acidentes, como o que aconteceu em 2012, quando uma das composições da ALL colidiu com dois pilares da Estação, derrubando parte da cobertura do local”, comentou.

A segunda solicitação do legislador é destinada aos moradores da Vila dos Lavradores que se utilizam do Centro de Saúde Escola e do Hospital do Bairro. O pedido é pela mudança de mão de uma das vias. “Nossa solicitação é para que seja estudada a possibilidade de tornar mão única de direção as ruas Domingão Gonçalves e Gaspar Ricardo. O objetivo único é aumentar e garantir a segurança de todos os usuários das duas instituições médicas que se deslocam pelas mesmas”, argumentou Pagani.

No último pedido do vereador, a solicitação foi endereçada ao Ministério do Trabalho e Emprego de Bauru. A solicitação é pela manutenção de um auditor fiscal do trabalho em Botucatu, uma vez que o número de fiscalizações na cidade é baixo. “O pedido é para que fosse apenas cumprida a legislação trabalhista em Botucatu, mantendo as relações trabalhistas justas e para isso, o ideal seria o deslocamento de um auditor para o município, com toda estrutura necessária para que o mesmo possa desempenhar seu papel”, explicou.