Vereador propõe centro de costura para cadeirantes

Foto- Divulgação

 

Conquistar uma vaga no tão disputado mercado de trabalho não tem sido tarefa das mais fáceis e quando se trata de uma oportunidade para um cadeirante, as dificuldades se tornam ainda maiores. Buscando uma alternativa para esse crescente e real problema, o vereador Lelo Pagani (PT) apresentou uma proposta para que o Fundo Social de Solidariedade (FSS) do município, atue como agente de inclusão para esses munícipes.

O objetivo o legislador é viabilizar junto ao FSS, a criação de um “Centro de Costura para Cadeirantes” proporcionando, dessa forma, que os mesmos possam trabalhar e ter a sua atividade como qualquer pessoa, haja vista a dificuldade na obtenção de empregos pelos mesmos, em virtude do alto custo que as empresas tem que despender em razão das adaptações necessárias exigidas por lei.

De acordo com o vereador, a ideia é oferecer uma forma de superar a adversidade vivida por cada um deles. “Sabemos que eles têm maior dificuldade de encontrar uma colocação no mercado de trabalho, até pela necessidade das empresas em investirem em acessibilidade para que possam contar com profissionais cadeirantes e nossa ideia é preencher o tempo vago desses munícipes, que são tão importantes e úteis à sociedade, quanto qualquer outra pessoa”, comenta Pagani.

O legislador destaca que mesmo com a evolução das políticas públicas voltadas aos cadeirantes, muito ainda precisa ser feito, principalmente com relação ao mercado de trabalho. “E sei que o Fundo Social, que já realiza um trabalho de inclusão social por meio da criação de emprego, pode nos ajudar neste sentido, visto que essa não é uma solicitação deste vereador, mas de toda uma classe que precisa do nosso apoio”, justificou.