Reinaldinho e Lelo Pagani fecham composição com o PRP de Renato Galendi

Na tarde desta terça-feira, 10, os pré-candidatos a prefeito e vice, Reinaldinho (PR) e Lelo Pagani (Rede), anunciaram uma composição com o PRP, que tinha Renato Galendi como principal figura na disputa para o executivo em outubro. O acerto entre as partes irá vigorar em um primeiro momento no campo majoritário, sendo que a coligação no proporcional ainda depende de conversas entre as siglas que compõe a chapa.

Os partidos PR, Rede, PHS e agora o PRP fazem parte da coligação. Renato Galendi disputou as eleições de 2014 como candidato a deputado estadual, obtendo 6.885.

“Eu sempre mantive com o PRP, em especial com o Renato (Galendi). Sua consciência política foi fundamental para essa composição, pois ele deixou sua pré-candidatura para apoiar nosso projeto. As idéias do Dr. Sócrates e do Dr. Beto que também compõe a sigla são totalmente convergentes com as nossas”, disse Reinaldinho.

Segundo Reinaldo, o grupo formado está aberto para novas conversas com grupos e siglas da cidade. É possível que mais partidos se juntem nas próximas semanas à pré-candidatura.

“Estamos abertos a isso, desde que as pessoas estejam comprometidas com as causas de Botucatu. O exemplo do PRP é claro, de pessoas dispostas a trabalhar e servir”, disse o pré-candidato.

“É um partido muito importante para gente. Trata-se de um grupo já feito de pré-candidatos a vereador, o que conta muito nesse momento. É um grupo que vai acrescer muito nas nossas discussões”, expressou Lelo Pagani.

Participação do PRP em um possível governo

Com uma ala dissidente do PP, os advogados Sócrates e Beto, como são conhecidos no meio político, já somam experiência na política eletiva. A discussão agora fica em torno de uma possível participação do PRP no plano de governo e em uma eventual administração em caso de vitória da chapa.

“Não há discussão sobre isso ainda, pois vamos nos concentrar no plano de governo. O que o Reinaldinho pensa para Botucatu vem de encontro com o que o PRP imagina. Essa política de amigos e grupinhos não cabe mais em Botucatu e o time do PR/Rede/PHS representa algo novo para Botucatu”, explicou Renato Galendi.

Com um grupo formado para pré-candidaturas ao legislativo, o PRP ainda discutirá a composição no campo proporcional. Otimista, Renato Galendi falou em números de seu partido.

“Hoje temos um time que soma 6 mil votos. A partir daí vamos começar a discutir sobre composições nesse campo. Se for por bem, vamos compor, selecionando melhor nosso grupo, caso contrário, temos condições de fazer ao menos uma cadeira”, concluiu Galendi.