PT quer manter 11 vereadores na Câmara Municipal

Se depender do diretório do Partido dos Trabalhadores (PT), a Câmara Municipal de Botucatu manterá o número de 11 vereadores para a próxima legislatura, que se inicia em janeiro de 2013.

Reunido na noite do último dia 25 de maio o Diretório Municipal decidiu, por unanimidade de seus membros, manifestar-se favoravelmente pela manutenção das 11 cadeiras. “Acreditamos que o momento não é adequado para tal discussão, já que no Brasil existe em curso um projeto de Reforma Política que mudará todo o sistema político e eleitoral do nosso País”, justificou o presidente do PT, Carlos Ramos, o Carlão. “Acreditamos ainda que a representatividade da população não se faz pela quantidade de representantes, mas pela qualidade dos mesmos”, emendou o presidente.

O PT é representado na Câmara Municipal por três vereadores: Lelo Pagani, Benedito José Gamito e Carlos Trigo, que deverão seguir as orientações do partido, quando entrar em votação o projeto que irá determinar o número de vereadores que irão compor o legislativo botucatuense.

Isso porque, no ano passado, foi aprovada pelo Congresso Nacional a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que prevê o número de cadeiras nas Câmaras Municipais de acordo com o contingente populacional de cada cidade. Botucatu com, aproximadamente, 130 mil habitantes poderia compor sua Câmara com até 19 vereadores. Nos bastidores da Câmara cogita-se compor a próxima legislatura com 15 ou 17 vereadores.

A proposta de aumento nas câmaras municipais do Brasil (sete mil vagas), de acordo com a proporcionalidade populacional é de autoria do deputado federal Pompeu de Mattos, do PDT do Rio Grande do Sul, que teve como relator o deputado Flávio Dino, do PCdoB do Maranhão.

Além dos três vereadores do PT, a Câmara atual é composta por três vereadores do PSDB (Fontão, Curumim e Xê). Completam o quadro do legislativo atual, o PV (Abelardo), PCdoB (Dr. Bittar), DEM (Bombeiros Tavares), PR (Reinaldinho) e PSB (Professor Nenê).

O número de vereadores na Câmara, a partir de 2013, será definido através de votação a ser feita em plenário e o presidente da Casa, vereador Curumim já adiantou que irá envolver nessa discussão diferentes setores da sociedade botucatuense.