Projeto causa discussão acalorada entre vereadores

A votação do Projeto de Lei Complementar 26/2015 que prevê um crédito suplementar de  R$  4.450.000,00  milhões à Secretaria Municipal de Obras, causou um debate acalorado entre os vereadores da situação e a vereadora Rose Ielo (PT-foto) em Sessão Extraordinária da Câmara Municipal.

Esse projeto havia dado entrada para ser votado na sessão da semana passada, mas a vereadora petista pediu vistas (adiamento) por não concordar com o teor da propositura e sobre a destinação dos recursos. Ela apresentou suas justificativas, mas a proposta foi colocada em votação e aprovada com seu voto contrário.

No projeto o Executivo solicita a aprovação de suplementação da verba para “possibilitar a continuidade dos serviços de manutenção em logradouros públicos como pontes, estradas rurais, galerias de águas pluviais, bem como aquisição de materiais de consumo como pedra, areia, cimento, ferro, cascalho e uma motoniveladora”.  

Já na Sessão Ordinária os três projetos apresentados foram aprovados. O primeiro, nº 56/2015 assinado por Ednei Carreira (PSB) que denomina “Praça José Carlos Antunes Ribeiro” (Carlão da Vila Maria) que fica no cruzamento das ruas Francisco de Assis Domingues, José Américo Tavares e Luis Carnietto.

Lelo Pagani (PT) teve aprovado o projeto nº  57/2104  que dá o nome de Avenida Marcílio Arrigo, a Estrada Municipal BTC-352, trecho entre a Avenida Aécio Maurício de Oliveira loteamento do Parque dos Pinheiros, término da SP-241 Rodovia Gastão Dal  Farra.

Por fim os vereadores encerraram a sessão ordinária aprovando o Projeto de Lei 01/2015 assinado pelos membros da Mesa Diretora,  que normatiza o controle da movimentação dos bens patrimoniais móveis do Poder Legislativo.