Pré-candidato do PT ao governo passa por Botucatu

Fotos: Valéria Cuter

O ex-ministro da Saúde e médico Alexandre Padilha deverá ser o candidato escolhido pelo PT na convenção que acontece do mês de junho para disputar a eleição para governador do Estado de São Paulo. O indicado pelo ex-presidente de República, Luiz Inácio Lula da Silva esteve visitando Botucatu esta semana, sendo recepcionado por militantes petistas locais e de outras cidades da região.

Para falar sobre o projeto que tem para São Paulo, Padilha sentou-se ao centro de uma mesa formada pelo ex-prefeito Mário Ielo; a vereadora Rose Ielo; o presidente da Câmara Municipal de Bauru Sandro Bussola; a vice-prefeita de Bauru Estela Almagro; e o ex-presidente do diretório do PT de Botucatu Carlos Ramos.

Visita de Padilha faz parte de um programa denominado “Caravanas Horizonte Paulista”, onde o pré-candidato deverá percorrer diversas regiões do interior paulista. “O intuito é analisar as realidades e carências de cada município, para apresentar alternativas baseada em um programa vigoroso que deverá ser construído com bases muito sólidas para o Estado, colher elementos e dar suporte ? formulação de um programa de governo consistente”, explica o pré-candidato.

Durante seu discurso aos militantes, Padilha não economizou críticas ao atual governador do Estado e elencou cinco pontos básicos de gestão: saúde, educação, segurança, habitação popular/saneamento básico e agricultura. Procurou mostrar as falhas do atual governo e fazer uma explanação do que pretende fazer nessas áreas, caso seja eleito.

“Nossa caravana tem o propósito de percorrer o estado para debater as prioridades e construir uma proposta para cada região, conhecendo os problemas, buscando soluções e propondo alternativas. Há 20 anos que São Paulo tem as mesmas propostas, não houve avanços nas principais áreas. Uma geração inteira não viu mudanças. Nosso objetivo é, exatamente, propor mudanças e é isso que almejamos”, disse.

{n}Perfil{/n}

Alexandre Rocha dos Santos Padilha nasceu no dia 14 de setembro de 1971. Formou-se em medicina pela Universidade Estadual de Campinas. Em 1990, sua atuação no movimento estudantil levou-o a ser coordenador geral da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina. Um ano depois, ingressou no Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, no qual permaneceu até 1993. Destacando-se na vida partidária, foi convidado para trabalhar na coordenação nacional das campanhas ? Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva, em 1989 e 1994.

Depois de passar quatro anos no Pará, como coordenador de Projetos de Pesquisa, Vigilância e Assistência em Doenças Tropicais, em 2004, durante o primeiro mandato do presidente Lula, assumiu o cargo de diretor de Saúde Indígena, na Fundação Nacional de Saúde. No ano seguinte, foi conduzido para a Secretaria de Relações Institucionais, ligado ? Presidência da República, onde permaneceu até 2010, primeiro como assessor e depois como secretário com status de ministro. Assumiu a pasta no fim de 2009, após José Múcio Monteiro ter sido indicado pelo presidente Lula ? vaga aberta no Tribunal de Contas da União.