Na ARTESP, Fernando Cury busca a isenção de pedágio durante interdição da Serra

O deputado estadual Fernando Cury (PPS) esteve reunido com o diretor geral da ARTESP – Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo –, Giovanni Pengue Filho.  Em pauta, a situação da Serra de Botucatu, na Rodovia Marechal Rondon, que está interditada desde janeiro, causando muitos transtornos para os motoristas e moradores da região.

Após já ter se reunido com o presidente da Concessionária Rodovias do Tietê, Emerson Bittar, o parlamentar apresentou ao diretor geral da ARTESP a solicitação de isenção da tarifa de pedágio aos moradores de Anhumas e da Baixada Serrana, na praça localizada ao pé da Serra. “Fiz o protocolo do oficio formal do prefeito João Cury, solicitando essa isenção, e agora, segundo o diretor geral Giovanni Pengue, terá início o processo. Existem alguns trâmites internos e burocráticos, mas ele se comprometeu a dar agilidade e maior dinâmica para que isso possa ocorrer da forma mais rápida possível”, explicou Fernando Cury.

Líder da bancada do PPS, Fernando Cury ainda solicitou a intervenção da ARTESP junto a Concessionárias Rodovias do Tietê para que seja mantido o acordado em reunião entre a presidência da Concessionária, o deputado estadual e o prefeito de Botucatu, para que a Rodovias do Tietê faça a manutenção da Estrada Geraldo Biral (acesso à Indiana) durante o período de obras, enquanto a Serra está interditada, para que sirva de via secundária aos motoristas. “Apesar de não ser uma atribuição da ARTESP, de não estar previsto em contrato a obrigatoriedade de a Concessionária ajudar na manutenção e conservação de acessos secundários, a Diretoria Geral da ARTESP já fez uma gestão direta com a Presidência da Rodovias do Tietê, para ajudar a formatar essa nossa parceria com a Concessionária”, explicou.

O deputado estadual Fernando Cury está preocupado com a situação da Serra e trabalha para que tudo seja resolvido o quanto antes. “Estou trabalhando em conjunto com prefeito de Botucatu, João Cury. Estamos unindo todas as nossas forças para sanar esse problema da Serra interditada deste janeiro. Essa situação tem  sido um grande transtorno social e econômico aos moradores de toda a região e a população não pode ser prejudicada, como está sendo. Queremos resolver isso e logo”, finalizou Fernando Cury.