Futuro do PS Municipal será discutido em audiência pública

O futuro Pronto Socorro Municipal volta a ser debatido em Audiência Pública que será realizada na quinta-feira (16), ? s 15 horas, na sede do Poder Legislativo de Botucatu. O prédio, localizado na Vila Assumpção e construído na gestão passada, tem sido motivo de diversas discussões no que diz respeito a possíveis falhas em suas instalações. Também é ponto de discórdia um eventual contrato de gestão com a Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB-Unesp) – o que transformaria a abrangência do atendimento do equipamento de Municipal para Regional.

Diante desse cenário, o vereador do PT Lelo Pagani convocou a Audiência Pública com o objetivo de discutir quais serão os rumos do atendimento prestado ? população botucatuense do PS Municipal. Também estão na pauta do encontro dúvidas relativas ? s equipes da Saúde da Família, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ? s Unidades Básicas de Saúde, além dos convênios e parcerias empreendidas pelo Executivo atualmente.

Com relação do Pronto Socorro Municipal, o vereador Lelo Pagani (PT) explica a importância do debate amplo e cunhado em bases técnicas. “A Cidade nunca contou com um PS próprio e nossa população sempre teve de disputar consultas na unidade vinculada ao Hospital das Clínicas, da Unesp”, pondera.

O parlamentar aponta, com o novo prédio, essa situação poderia ser amenizada. “Acredito que a independência do Município em relação ao atendimento de urgência e emergência poderia dar mais tranqüilidade e conforto aos botucatuenses”, salienta.

Para que a discussão seja empreendida de modo abrangente, o vereador Lelo Pagani (PT) aponta ter convidado para a Audiência diversos representantes de instituições ligadas ao setor da Saúde no Município. “Precisamos realizar um debate bastante especializado para poder traçar metas e avaliar a questão em Botucatu”, destaca.

Entre os convidados para o encontro estão: Professor Doutor Antônio Luiz Caldas Júnior, secretário Municipal de Saúde; Professor Doutor Valdemar Pereira de Pinho, ex-secretário Municipal de Saúde; José Dionízio dos Santos Garcia, presidente do Conselho Municipal de Saúde; Dr. Emílio Curcelli, superintendente do Hospital das Clínicas da Secretaria Estadual da Saúde; Maria José Delego Maschetti, diretora do Hospital Regional Sorocabana; Dra. Marly Thiegi de Mello, diretora técnica do Centro de Atenção Integral ? Saúde (Cais) ‘Professor Cantídio de Moura Campos; Dr. João Henrique Castro, diretor geral da Santa Casa de Misericórdia; Dr. Valmar Kerche de Oliveira, diretor do Pronto Socorro da Unesp; Dr. José Carlos Christovan, diretor Executivo da Fundação Uni; Dr. Omar Abujamra Júnior, presidente da Unimed Botucatu; e Dra. Irene Pinto da Silva, presidente da Associação de Medicina de Botucatu.

Conforme o vereador Lelo Pagani (PT), o encontro será, é claro, aberto a toda a população botucatuense. “Na verdade, é fundamental que os cidadãos participem da discussão e possam emitir suas opiniões. Não podemos decidir o futuro da Saúde da Cidade sem que haja participação dos munícipes”, finaliza.

Além do vereador Lelo Pagani (PT), idealizador da iniciativa, também assinam o requerimento (nº 1360/2010) que solicita a realização da Audiência Pública os vereadores Professor Nenê (PSB), Abelardo (PV) e Carlos Trigo (PT).

Fonte: André Luís Lourenço
Foto: Valéria Cuter
Assessoria de Imprensa/Câmara Municipal de Botucatu