Ex-prefeito Mário Ielo se desliga do PT e assume o PDT

Faltando poucos dias para que se esgote o prazo para filiações para aqueles que pretendem concorrer ao cargo de prefeito, algumas mudanças em partidos em Botucatu já  foram feitas e outras estão no campo dos detalhes para serem consumadas. Para ser candidato o interessado, necessariamente, deve ser eleitor, com domicílio eleitoral na circunscrição há pelo menos um ano. 

Mesmo ainda distante das eleições municipais que serão realizadas no ano de 2016, os interessados em concorrer aos cargos de vereador e prefeito devem estar atentos aos prazos  para viabilizar a candidatura. As eleições serão realizadas dia 02 de outubro de 2016, primeiro domingo do mês, devendo, portanto,  as exigências serem atendidas até o dia 02 de outubro deste ano.

Em Botucatu, depois do advogado Junot de Lara Carvalho que saiu do PR para ingressar no PSD, agora foi a vez do ex-prefeito (por dois mandatos consecutivos) Mário Ielo (foto) que saiu do PT e  leva junto sua esposa e vereadora Rose Ielo.  O novo partido do casal é o Partido Democrático Trabalhista (PDT).  Um dos principais motivos da troca de  legenda foi o envolvimento do PT em escândalos na esfera nacional.

Ielo destacou que se desliga do PT para reestruturar o Diretório Municipal do PDT e deixou um recado aos filiados agradecendo a todos que trabalharam e governaram ao seu lado.  Explicou, ainda, que tinha convites de vários partidos para sua filiação, mas preferiu o PDT por questões ideológicas.

 

Mais mudanças

Também Lelo Pagani, do PT, já definiu que não permanecerá no partido e articula sua filiação e candidatura junto ao Rede Sustentabilidade, mas não será nenhuma surpresa se ingressar em outro partido que lhe dê estrutura para disputar a eleição como candidato majoritário.

Uma mudança que também poderá acontecer nos próximos dias tem como protagonista principal o secretário de Governo Caco Colenci que estava cotado para ser o candidato do atual prefeito João Cury Neto, mas está encontrando restrições no próprio grupo. Colenci não esconde de ninguém que será candidato a prefeito e pode se filiar ao PTB,  com a  ficha abonada pelo deputado estadual  Campos Machado.

Outra mudança de partido que está certa é a do ex-vereador Abelardo da Costa Neto, que já adiantou que irá deixar o PSD.  Também um grupo de 120 pessoas  dissidentes do PP, deverá entrar numa outra  legenda. Outras mudanças estão sendo costuradas nos bastidores políticos, deverão acontecer até a véspera do prazo final para filiações.