Em Brasília, Pardini tentará verba para Pinacoteca e Complexo Esportivo da Vila Maria

 

O Prefeito de Botucatu Mário Pardini estará em Brasília nesta quarta-feira, dia 11, onde deve percorrer alguns ministérios em busca de recursos para alavancar projetos que herdou em Botucatu. Entre as reuniões, irá se encontrar com o Ministro da Cultura Roberto Freire.

A pauta do encontro será a Pinacoteca em Botucatu. Com obras praticamente concluídas, o local precisa de um aporte de R$ 1,5 milhão para entrar em funcionamento. Esse será o custo anual do equipamento em Botucatu. Lembrando que somente a obra consumiu R$ 11 milhões, parceria do município e governo do estado.

“O funcionamento da Pinacoteca terá um custo anual de R$ de 1,5 milhão. Então vou tentar viabilizar no Ministério essa verba para o início do funcionamento. O que a gente conquistar nessa empreitada já será importante”, disse Mário Pardini ao Acontece Botucatu.

A obra, anunciada em 2010, foi executada pela empresa 2N Engenharia, vencedora do processo licitatório. O espaço abrigará no térreo o Museu da Arte Contemporânea (MAC) – “Itajahy Martins”. Na parte superior, no antigo “Salão do Júri”, irão ficar as exposições da Pinacoteca do Estado.

Complexo esportivo na Vila Maria

Um projeto que teve verbas anunciadas por deputados e ex-ministros, mas que nunca saiu do discurso. Nesse patamar se encontra o Complexo Esportivo localizado entre os bairros Vila Maria e Jardim Brasil.

Pardini irá conversar no Ministério dos Esportes para alavancar verba que possa financiar o projeto executivo no Campo da Vila Maria. O Prefeito demostrou descontentamento com tudo o que foi anunciado em 2016 sobre o local.

“Muita gente veio para cá anunciar verba para o projeto, mas nada foi concretizado. Na verdade, em Brasília, estarei com o pires na mão e tudo o que conseguir será de grande valia. Quero pelo menos alavancar o projeto executivo que terá elevado custo. É um projeto que a população merece, ou seja, que será usado para desenvolver o esporte e educação para milhares de crianças em uma região que necessita de recursos em Botucatu”, disse Pardini.

Inicialmente o projeto teria um valor aproximado de R$ 6 milhões, conforme anunciado em 2016. Ele incluía fechamento de toda a área, ginásio de esportes coberto com arquibancada; vestiários; campo de futebol com grama sintética; administração; almoxarifado; portaria; estacionamento; quadra de tênis;  playground; sanitários; academia ao ar livre; academia do idoso e pista de caminhada. No terreno ao lado da Escola Paulo Guimarães também foi apresentado o projeto que prevê a construção de uma grande pista de skate.

O estádio Petrarca Bacchi ocupa praticamente um quarteirão inteiro ao lado da escola Paulo Guimarães. Com o passar dos anos, a dificuldade enfrentada pelas diretorias do Clube Atlético Brasil para realizar a devida manutenção e investimentos na melhoria de sua estrutura transformou o espaço em um vizinho incômodo para os moradores.