Eleição a prefeito em 2016 agita bastidores políticos

Antecipando as eleições de 2016,  a Rádio Criativa FM iniciou essa semana uma série de entrevistas com políticos que estão sendo cotados para disputar o pleito e ocupar a vaga do atual prefeito João Cury Neto, que foi reeleito em 2012 contando com apoio de 14 partidos. Já foram entrevistados, pela ordem: Caco Colenci (PSDB), Junot de Lara Carvalho (PSD) e Mário Ielo (PT). Os três são os mais citados em consultas populares que são feitas na cidade.

 

 

Caco Colenci

 “Embora ache que é cedo para discutir candidaturas,  os partidos já estão se mobilizando nos bastidores para a escolha de um nome que seja consenso e tenho conversado com lideranças partidárias. Muito me honra ter meu nome ventilado e citado em consultas populares. Estou à disposição  para discutir um plano de governo para Botucatu, sucessão e a minha própria candidatura. O apoio do prefeito é muito importante e é natural que pessoas interessadas em sua sucessão o procurem. Não sou diferente. Temos nesse grupo liderado pelo prefeito vários nomes que são cogitados, mas o consenso deverá prevalecer. Entendo que é prematuro adiantar nomes e antecipar a agenda eleitoral”..

 

Junot de Lara Carvalho

“Entrei no PSD com minha ficha abonada pelo ex vice-governador  de São Paulo  Guilherme Afif  Domingues, ministro das Cidades Gilberto  Kassab;  deputado federal Herculano Passos; e a deputada  estadual Rita Passos. O objetivo é  reestruturar o partido na cidade e região, projetando a sigla para eleições futuras. Temos filiados fazendo parte do atual governo municipal e isso será discutido internamente.  Não estou me lançando candidato, mas fico satisfeito em saber que meu nome está sempre entre os primeiros em consultas populares que são feitas, atrás daqueles que já estão no poder a 20 anos. Se houver entendimento  futuro e meu nome tiver apoio, essa hipótese (candidatura) não pode ser  descartada”.

 

 

Mário Ielo

“A movimentação política está acontecendo em razão de estar se encerrando o prazo de filiação para quem vai concorrer  às eleições no ano que vem. Estou analisando os convites que me foram feito e feliz pela adesão que meu nome vem tendo. Isso mostra que meu trabalho como prefeito foi aprovado e sinto que posso contribuir ainda mais com a cidade, agora com mais experiência e aberto para  ouvir grupos políticos e a comunidade como um todo.  Estou no PT, mas não descarto a possibilidade de entrar em outro partido e estou conversando não só com lideranças partidárias, mas também com a população que conhece meus ideais. Estou na fase de análises para ver qual é o melhor caminho”.