Deputado ministra palestra para autoridades em Botucatu

O 12º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I), de Botucatu, realizou em conjunto com a Fundação Para o Desenvolvimento Médico Hospitalar (FAMESP), o evento que trouxe como palestrante o deputado estadual Fernando Capez, em comemoração aos 45 anos do Batalhão de Botucatu. Na ocasião foi realizada a 2ª Reunião Regional de Polícia Comunitária, evento que objetiva apresentar propostas, ideias e difundir o trabalho da Polícia Militar, para a comunidade e convidados presentes.

Várias autoridades estiveram presentes ao encontro como: coronel Helson Léver Camilli, comandante do CPI-7; Josias Martins de Almeida Júnior, juiz de Direito e diretor do Fórum de Botucatu; Eduardo Daher Zacharias, promotor de Justiça; Pasqual Barretti, presidente da Famesp; tenente coronel Wagner Tardelli, comandante do 12º BPM/I; tenente coronel Antonio Carlos Loriano – comandante do 53º BPM/I; Antonio Soares da Costa Neto, delegado seccional de Polícia Civil de Botucatu, Adjair de Campos, secretário municipal de Segurança e Direitos Humanos.

Também marcaram presença vários prefeitos e vereadores da região, membros do Conselho de Segurança (Conseg), Rotary Clube, comandantes dos batalhões de Avaré, Itapetininga, Sorocaba e Votorantim, delegados de polícia de Botucatu e Avaré e guardas municipais de Botucatu. Contou ainda com um grande público de policiais militares, funcionários da Unesp e a comunidade botucatuense.

A palestra realizada por Capez trouxe como tema a discussão da defesa dos direitos fundamentais sobre a ótica do policiamento comunitário e os efeitos no direito penal moderno. “Capez enriqueceu a todos com seu entusiasmo contagiante e o conhecimento profundo do Direito como ferramenta da produção da justiça social e de uma polícia forte e eficiente”, comentou o capitão Aleksander Lacerda.

Para o capitão da PM palestra demonstrou como os policiais militares, tendo que estar sempre engajados na defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana. “A união de todos (polícia e comunidade) é que faz o diferencial para uma sociedade mais justa, com segurança e tranqüilidade”, concluiu Aleksander.