Comunista resgata discussão sobre egressos da Fundação Casa

O vereador Dr. Bittar (PCdoB) quer resgatar a trajetória da discussão sobre adolescentes egressos da Fundação Casa, e que originou reunião realizada esta semana na Sala de Teleconferências da Secretaria Municipal de Educação.

De acordo com o parlamentar, que trabalha com o tema desde a campanha que o elegeu ao posto de representante público, o processo de discussão sobre a reinserção de egressos da Fundação Casa vai ao encontro de uma nova perspectiva de atuação da vereança.

“Além dos papeis de fiscalizador, legislador e de representação, o vereador deve contribuir para a indução de políticas públicas. E a realização desse encontro com diversos setores da sociedade mostra um resultado bastante positivo para a constituição de um Plano Municipal de Reinserção de Egressos no Município”, explica.

Bittar destaca que a importância da realização da reunião está diretamente ligada ? emergência de ações que visem proporcionar oportunidades aos egressos. “A sociedade tem obrigação de abraçar essas pessoas e de contribuir para sua qualificação profissional, dando-lhes a possibilidade de retorno digno ? comunidade”, defende.

Segundo o vereador, desde o início de seu mandato, diversas reuniões foram realizadas para tratar do tema. “Depois do requerimento, participei de reuniões com a Secretaria de Assistência e tive a oportunidade de conhecer uma Incubadora de Egressos do Sistema Prisional durante um encontro das Organização das Nações Unidas, no Rio de Janeiro”, relata.

O comunista ainda aponta que provocou a realização de uma Audiência Pública para tratar do assunto na Câmara Municipal de Botucatu. “Na ocasião, participaram representantes da Vara da Infância e Juventude, adolescentes egressos, OAB de Botucatu, entre outras entidades que lidam com o setor”, diz.

Ele afirma que na Audiência foi pactuado um compromisso de trabalho sobre a questão. “Em Botucatu havia diversas iniciativas e minha função principal foi a de unir essas forças”, conta. Para o parlamentar, esse trabalho começou a ser efetivo após reuniões que definiram que a primeira experiência de criação de uma Incubadora para Empreendimentos para Egressos seria na Fundação Casa de Botucatu. “E a entidade abraçou imediatamente essa ideia. Depois conseguimos unir setores como a CDL, o Senai, o Sebrae, o Sesi, entre outros”, ressalta.

Coloca que a reunião realizada para a efetiva discussão sobre a implantação de uma Incubadora para Empreendimentos para Egressos na Fundação Casa é o início da construção de uma Política Pública específica para a questão.

Por fim, Bittar salienta sua satisfação com o resultado do trabalho. “Fico muito feliz e orgulhoso por ter contribuído ativamente com o processo de construção desse projeto piloto. Acredito que esse deva ser o trabalho de um vereador, ou seja, participar e apoiar a consolidação de Políticas Públicas para a sociedade e não apenas citar a necessidade de realização de alguma ação”, completou.