Câmara sugere estação para avaliar qualidade do ar

Em sessão ordinária da Câmara Municipal, foi aprovado um requerimento assinado por 09 dos 11 vereadores endereçada ao governo do Estado, sugerindo a possibilidade de que, por meio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, viabilize a instalação de uma Estação Telemétrica da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), responsável pelo controle, fiscalização, monitoramento e licenciamento de atividades geradoras de poluição, para preservar e recuperar a qualidade das águas, do ar e do solo.

O pedido surgiu na audiência pública que debateu o Código do Meio Ambiente realizada na última semana e os vereadores entendem que monitorar o ar é observar continuamente as concentrações na atmosfera de quaisquer poluentes que afetam a qualidade do ar e a qualidade do ar e isso é feito pela rede automática de estações medidoras, instaladas na região Metropolitana de São Paulo e no interior e litoral do Estado.

“Esta rede, ligada a uma central de computadores através do sistema de telemetria, registra ininterruptamente as concentrações dos poluentes na atmosfera. Estes dados são processados com base nas médias estabelecidas por padrões legais e nas previsões meteorológicas, que indicam as condições para a dispersão dos poluentes. Eles são disponibilizados de hora em hora na internet, e em boletim diário, elaborado ? s 16 horas, apresentando a situação das últimas 24 horas”, coloca João Elias, vereador do SDD, um dos autores da propositura

Para Valmir Reis (PPS), que também assina o documento, esse boletim é divulgado na internet e enviado para a imprensa em geral. Com base nessas informações é possível determinar as ações previstas na Legislação Ambiental, quando os padrões de qualidade do ar forem ultrapassados e apresentarem níveis que prejudiquem a saúde pública. Cita que a comunidade médica internacional entende que respirar um ar impuro é altamente prejudicial ? saúde.

“Dependendo da concentração dos poluentes, toda a população pode apresentar sintomas como tosse seca, cansaço, ardor nos olhos, nariz e garganta e mesmo que Botucatu seja amplamente conhecida como a “cidade dos bons ares”, não estamos livres de gases poluentes gerados a partir do desenvolvimento de nosso município”, explica Reis.

O presidente da Câmara e vereador do PSB, Ednei Carreira (foto) complementa. “O monitoramento da qualidade do ar é importante para que ações possam ser desenvolvidas junto ? população e técnicos da área para melhorar a qualidade de nosso ar. Estamos pedindo o benefício, até mesmo porque ele surgiu na audiência pública que debateu o Código do Meio Ambiente realizada na última semana sendo um pedido do próprio representante da Cetesb”.