Câmara recebe resposta do Ministério Público sobre caso Prof. Nenê

Em reunião ocorrida na manhã de quarta-feira (24), a ‘Comissão de Ética, Decoro Parlamentar e Disciplina’ da Câmara Municipal de Botucatu recebeu oficialmente a resposta solicitada ao Ministério Público em relação ao pedido de investigação apresentado por Sílvio Valmir Prearo contra o vereador Professor Nenê (PSB) – que averigua possível uso irregular de equipamentos da Câmara Municipal de Botucatu na consulta a sites de conteúdo proibido.

Conforme o documento enviado pelo Ministério Público, a representação formulada por Silvio Valmir Prearo foi indeferida pela promotoria local. No entanto, no ofício consta que foi interposto recurso.

Diante disso, a Comissão de Ética deliberou a suspensão do procedimento em relação ? representação de Silvio Preador até que o Conselho Superior do Ministério Público analise o recurso definitivamente.

Dessa forma, a Comissão de Ética decidiu desmembrar o procedimento de análise da representação em relação ? questão da entrevista concedida pelo vereador Professor Nenê (PSB) ? Rádio Clube FM, na qual o parlamentar criticou a supressão do Grande Expediente de uma das Sessões Ordinárias do Legislativo – mecanismo previsto pelo regimento interno da Casa e decidido mediante votação dos vereadores.

A Comissão apontou a necessidade de adiar a decisão final sobre possível punição ou arquivamento do caso para que o parlamentar e seu advogado tomem conhecimento da chegada da gravação. O vereador possui prazo de 10 dias para manifestação.

A reunião da ‘Comissão de Ética, Decoro Parlamentar e Disciplina’ contou com a participação dos vereadores Professor Gamito (PT), presidente; Bombeiro Tavares (DEM), relator; Curumim (PSDB), membro; além dos assessores jurídicos da Casa, Antônio Soares Batista Neto e Carlos Eduardo Speltri.

{n}Divulgação dos trabalhos{/n}

De acordo com o vereador Professor Gamito (PT), presidente da Comissão de Ética da Câmara Municipal de Botucatu, todas as informações estarão centralizadas na Assessoria de Imprensa da Casa.

Professor Gamito também destaca que a ata da reunião e o documento enviado pelo Ministério Público são públicos e, portanto, acessíveis a todos os cidadãos. “Quem estiver interessado em obter uma cópia deve preencher um requerimento na recepção da Câmara Municipal”, informa.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Câmara Municipal de Botucatu
Foto: André Luís Lourenço/CMB