Brasil vive momento histórico com a posse de Dilma Rousseff

Na tarde deste sábado a população brasileira presenciou um ato histórico com a celebração da posse de Dilma Rousseff ? presidente do Brasil e de seu vice, Michel Temer. Ela é a primeira mulher a ser eleita ao cargo mais importante da República do País. A solenidade foi assistida por ao vivo por todos os cantos do Brasil.

Pela programação oficial a presidente eleita deveria embarcar no Rolls-Royce presidencial, em frente ? Catedral de Brasília e desfilar em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional. Entretanto a chuva que caiu sobre a capital federal fez com que desfile fosse feito em carro fechado.

No parlatório, que é voltado para a Praça dos Três Poderes, Dilma foi recebida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela primeira dama Marisa Letícia, que em clima de muita emoção entregou a faixa ? presidente eleita. O vice José Alencar também estaria presente, mas ele que luta contra um câncer há 13 anos, continua internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Já com a faixa, a presidente Dilma entrou no Palácio do Planalto, onde recebeu os cumprimentos dos chefes de Estado e autoridades, no salão Leste. Às 17 horas, retornou ao parlatório, de onde fez o primeiro discurso como presidente da República, ? nação brasileira.

Em seguida, de volta ao interior do prédio, Dilma empossou seus 37 ministros. Terminada mais esta etapa, a presidente eleita foi para o Itamaraty, onde, a partir das 19 horas, participou de um coquetel para autoridades e missões estrangeiras.

Em seu primeiro discurso após ser eleita presidente do país, Dilma Rousseff listou as prioridades de seu governo e traçou metas a serem cumpridas nos quatro anos de mandato. Assumiu como seus compromissos básicos honrar as mulheres, valorizar a democracia e erradicar a miséria.

A petista citou o mineiro João Guimarães Rosa: “Recorro mais uma vez ao poeta da minha terra: O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”, afirmou Dilma. “É com esta coragem que pretendo governar o Brasil. Mas mulher não é só coragem, é carinho também”, acrescentou

Durante seu pronunciamento ela explanou sobre vários assuntos citando a democracia e princípios; erradicação da miséria e mais empregos; liberdade de imprensa e religiosa; mercado interno; fim do protecionismo; inflação e gastos públicos e investimentos sociais.

Também fez parte do discurso da presidente o desenvolvimento; pequeno empreendedor; austeridade fiscal; pré-sal; agências reguladoras; educação, saúde e segurança pública pessoas com deficiência e os mais necessitados; oposição; reforma política e combate a corrupção e transparência.

{n}Dilma Rousseff{/n}

Natural de Belo Horizonte, Dilma Rousseff, de 62 anos, é economista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A ex-ministra iniciou sua militância política aos 16 anos, em Belo Horizonte, e passou para a luta armada contra o regime militar. Foi presa em 1970, por quase 3 anos, e submetida a tortura.

Em 1967, em Minas Gerais, Dilma casou-se com Claudio Galeno. O jornalista, cinco anos mais velho, era integrante do movimento Política Operária (Polop). O casamento não durou em meio ? luta armada e Dilma casou-se novamente, em 1969, com o advogado gaúcho Carlos Franklin Paixão de Araújo, que conheceu nas reuniões do Comando da Libertação Nacional (Colina). Após deixar a prisão, Dilma mudou-se para Porto Alegre, em 1972. Em 1976, nasceu Paula Rousseff Araújo, sua única filha.

Embora tenha se firmado como candidata ? sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma é novata no PT (Partido dos Trabalhadores). Em 1980, ela ajudou a fundar o PDT, legenda ? qual permaneceu filiada até 2001, quando ingressou em sua atual legenda. Durante a campanha presidencial de 2002, que levou Lula ao Palácio do Planalto, Dilma ganhou destaque na equipe responsável por formular o plano de governo na área energética. Foi convidada então a ocupar a pasta de Minas e Energia em 2003. Dilma permaneceu ? frente do ministério até junho de 2005.

Ela substituiu o ex-ministro José Dirceu, acusado de operar o esquema do mensalão. Em abril de 2009, revelou que estava se submetendo a tratamento contra um linfoma descoberto em um exame de rotina. Após sessões de radioterapia e quimioterapia, Dilma diz estar curada do câncer. Em junho deste ano, o PT oficializou a candidatura de Dilma ? presidência da República nas eleições 2010.

Recuperada do tratamento contra o câncer, Dilma comandou uma extensa campanha pelo País, tendo o presidente Lula como seu maior cabo eleitoral. Viu a corrida ser levada ao segundo turno, em meio a denúncias envolvendo sua antiga auxiliar e então ministra da Casa Civil, Erenice Guerra. Na segunda etapa de votação, entretanto, Dilma confirmou o favoritismo e saiu vitoriosa das urnas.

Foto: Divulgação